Conheça melhor a Nova Lander 250

A Yamaha renovou a motocicleta e trouxemos para você nossas impressões

Conheça melhor a Nova Lander 250
Fotos: Rodrigo Wood / Danielle Tamanini
Conheça melhor a Nova Lander 250
Conheça melhor a Nova Lander 250
Conheça melhor a Nova Lander 250
Conheça melhor a Nova Lander 250
Conheça melhor a Nova Lander 250
Conheça melhor a Nova Lander 250
Conheça melhor a Nova Lander 250
Conheça melhor a Nova Lander 250
Conheça melhor a Nova Lander 250
Conheça melhor a Nova Lander 250
Conheça melhor a Nova Lander 250
Conheça melhor a Nova Lander 250
Conheça melhor a Nova Lander 250
Conheça melhor a Nova Lander 250
Advertisement
Advertisement
Advertisement

Matéria Publicada na Revista Pró Moto Street. A Revista tem diversas outras matérias como esta, todas gratuitas. Deseja ter acesso? Baixe grátis, clique aqui.

 

Por 7 dias testamos a nova Yamaha Lander 250, que está de cara nova. A motocicleta que passou por uma transformação visual traz elementos que lembram sua irmã mais nova, Crosser 150 e a extinta e querida XT 660. Novas carenagens, lanternas e escapamento marcam as novas características visuais. Apesar dela ter perdido aquele apelo mais “trilheira”, ela continua com o mesmo espírito e isso fica nítido ao subir na moto pela primeira vez. A combinação da posição do guidão com as pedaleiras mais avançadas, faz você ficar mais perto do tanque em posição ereta, trazendo mais agilidade no uso urbano quanto no uso fora de estrada. O banco que era reto nas versões antigas e que reforçava a característica off-road, deu lugar a um banco mais largo e de dois níveis.

 

 

Meus primeiros 100 quilômetros a bordo da motocicleta foram em rodovia, por ser um motor monocilíndrico a vibração é presente, mas nada fora do normal e mantive uma velocidade de cruzeiro em 120 km/h, permitida pela via, sem perceber uma força excessiva do motor, que conta com 20,7 cv/8.000 RPM e torque máximo de 2,1 kgf.m/6.500 RPM. Na prática ela é bem esperta combinado com seu leve peso de 153 kg.

Mas é claro que andar em linha reta por um tempo cansa e resolvi pegar um caminho alternativo, entrei por uma estrada em Itupeva-Indaiatuba bem sinuosa e consegui perceber a moto nas entradas e saídas de curva muito bem. Com forte influência dos novos cursos de suspensão, que agora são de 220mm no garfo dianteiro (Antes 240mm) e 204mm na traseira (Antes 220mm).

Rodando pela cidade ela se comporta de uma maneira que eu diria exemplar. Leve e ágil para mudar de direção e com a suspensão absorvendo tão bem os buracos que eu estava aguado para rodar em uma estrada de terra. Andei cerca de 30km em uma estrada não pavimentada que inclua pisos arenosos, buracos, cascalho e subidas e eu fiquei encantado com a performance da moto. A suspensão apesar de ter diminuído o curso, se mostrou extremamente eficaz na absorção das imperfeições do solo, é firme e macia. A altura do assento de 875mm é relativamente alta, tenho 1,70m de altura e dependendo da situação fico na ponta do pé, mas levando em consideração o uso fora de estrada é um ponto positivo para superar obstáculos.

 

Os freios que contam com um disco hidráulico de 203mm na traseira e um disco hidráulico de 245mm na dianteira são também eficazes, destaque para o sistema anti bloqueio (ABS) presente apenas na roda dianteira, que em uma situação de risco pode te salvar de uma queda na terra.

Se você é fã de motos off-road e quer uma para rodar no dia a dia e ainda poder curtir um passeio na terra a Lander com certeza é uma forte opção para você levar em consideração. Disponível em três cores: Azul Sólido, Branco Sólido e Preto Sólido tem preço sugerido de R$16.990,00

 

E você, o que achou? Escreva nos comentários, quereremos saber! yes

Matéria Publicada na Revista Pró Moto Street. A Revista tem diversas outras matérias como esta, todas gratuitas. Deseja ter acesso? Baixe grátis, clique aqui.