Kiko FMX Show rumo à China

Incentivo a evolução do freestyle motocross brasileiro

Kiko FMX Show rumo à China






Mesmo antes do fim de 2019, Kiko Silva já acrescentou três fatos relevantes à carreira este ano. Primeiro, criou a sua equipe no Brasil, o Kiko Freestyle Motocross Show. Segundo, atingiu três temporadas como piloto na China. E terceiro, juntou estas duas pontas de modo inovador: bem estabelecido no outro lado do mundo, o piloto de Boa Vista (RR) utiliza o Kiko FMX Show como ponte para pilotos brasileiros buscando espaço em espetáculos radicais no exterior.

Kiko Silva desembarcou na China em 2017. Desde então, evoluiu, pilotou para diferentes equipes, e ambientou-se ao país. Além de hábitos e culturas, Kiko entende o funcionamento do ecossistema dos espetáculos chineses. E após tornar-se nome reconhecido entre promotores, agora, apresenta-se em diferentes cidades como parceiro de uma das principais equipes, a HUA Stunt Team.

É importante explicar: a dinâmica dos espetáculos radicais na China difere bastante dos shows de freestyle motocross do Brasil. Por lá, o FMX normalmente é uma das atrações que compõem os espetáculos. Os freestylers manobram sincronizados a pilotos de várias outras modalidades, como drifting e wheeling. A ação dos pilotos então combinada cria uma narrativa cujo objetivo é imergir o público numa experiência singular.

Tudo isso exige técnica e adaptação dos brasileiros. E Kiko Silva aproveita sua experiência para mostrar o caminho das pedras aos recém-chegados. Porta-se como um mentor, um facilitador à ambientação.

 

 

Kiko frisa que a adaptação é indispensável, dada enorme diferença entre Brasil e China. Que abrange da alimentação às exigências de pilotagem nos espetáculos. Neste aspecto, os treinos são fundamentais. Especificamente, na forma e na regularidade com as quais são realizados. 

O primeiro brasileiro auxiliado por Kiko é Janael Nascimento. Membro do Kiko Freestyle Show no Brasil, o piloto de Sinop (MT) chegou este ano à China. E apesar dos desafios, resume a experiência como: "bastante divertida". Diversão em boa parte propiciada pela reação das pessoas: "O público é diferente do Brasil. Mas bastante agitado também. Ficam impressionados com as manobras", relata Janel Nascimento.

Janel ainda destaca que Kiko "foi fundamental na trajetória até a China". E afirma "aprender muito com a experiência ao receber todas as coordenadas". Suporte que ajudou o mato-grossense a definir o seu futuro: "Apesar das saudades do Brasil, quero retornar à China para mais shows".

Kiko analisa as perspectivas na China como bastante promissoras. "Comparado ao Brasil, sempre surgem oportunidades para shows. Por isso o Kiko FMX Show está se preparando para aumentar o número de pilotos em 2020. E com nosso auxílio, a adaptação torna-se tranquila". Razão pela qual Kiko mantém olhos atentos aos brasileiros de pilotagem apurada que buscam evolução na carreira.