Mercado comemora números de 2019

Foram divulgados os números oficiais pela FENABRAVE, com as quantidades de motocicletas produzidas por montadora no mercado Brasileiro.

Mercado comemora números de 2019

O ano foi considerado muito bom para a indústria nacional que obteve um aumento de 14%,6 a mais perante o ano de 2018, ou seja, foram 1.077.553 motos produzidas em 2019 contra 940.394 no ano anterior.

*OBS: Lembrando que estes números são baseados na produção de motos no país e não as quantidades de motos que são importadas pelos portos Brasileiros.

Somente a Honda continua reinando absoluta no mercado com 79,67% de Market Share, sendo das quais representando 28,60% da honda equivale a produção da CG/TITAN 160. Em segundo lugar segue a Yamaha com 14,03% e as demais marcas completam a lista com 6,30%.

Alguns fatores foram fundamentais para o crescimento do mercado em 2019, são eles:

- Aumento de novos modelos lançados todos os anos.

- Crescimento das exportações para países da América Latina.

- Taxas menores que ajudam o consumidor a trocar por um modelo mais atual.

- Mais pessoas abandonam seus carros para utilizarem motos por ser um meio de transporte mais barato e econômico.

- Evolução da frota

Mesmo comemorando o número com mais de 1 milhão de unidades produzidas ano passado, já houveram anos anteriores que tiveram resultados com a quebra do recorde na produção nacional acima da barreira dos 2 milhões produzidos (anos 2008 & 2011) conforme o quadro abaixo:

Nesse contexto, o mercado das marcas “premium” também está evoluindo. As motocicletas acima de 500 cm3 apresentaram bom desempenho nas vendas em 2019. Ano em que foram emplacadas 48.990 unidades contra 46.198 do ano anterior, correspondendo a um crescimento de 6%. A produção evoluiu 7,2%, de 41.034 motocicletas para 43.999, enquanto a comercialização no atacado aumentou 10,1%, passando de 39.892 unidades para 43.918 unidades.

No Brasil, o quinto maior produtor mundial de motocicletas e o quarto maior consumidor, atualmente, de cada quatro motos vendidas, uma é adquirida por uma mulher. Mas essa proporção é a média nacional. Em São Paulo, por exemplo, 40% dos novos habilitados para motocicletas, são do sexo feminino.

E assim entramos o ano de 2020 com a certeza de que teremos muitos desafios a serem conquistados e um sentimento de que aos poucos o mercado volta a crescer na medida que a economia se aquece devido a retomada da indústria neste ano.