Família do Enduro

Eles começaram a andar nas trilhas com o pai ainda na adolescência e hoje dominam o cenário do Hard Enduro no Brasil. 

Família do Enduro






Matéria Publicada na edição de janeiro 2019 da Revista Pró Moto Off Road. A Revista tem diversas outras matérias como esta, todas gratuitas. Deseja ter acesso? Baixe grátis, clique aqui.
Por Gustavo Narciso / Fotos: Janjão Santiago; Arquivo Pessoal 
 

Se engana quem pensa que grandes pilotos têm por trás apenas equipes de fábrica e empresários focados em fechar grandes contratos. Rigor Rico e Ripi Galileu sempre tiverem um dos apoios mais fortes que alguém pode ter: A família!

 A união e paixão pelo off road que é percebida por todos, começou dentro de casa. O pai de Ripi, Rigor e Riago, foi o principal influenciador para eles começarem a andar de moto.

Como tudo começou

Paulo José de Oliveira, ou Paulinho como era conhecido, já fazia trilhas pela região de Barão de Cocais. E Ripi conta que nessa época pegava os equipamentos do pai e os vestia para brincar dentro de casa, como uma forma de mostrar sua paixão pelo Off Road. Com 15 anos Ripi Ganhou sua primeira moto: uma DT200R e desde então nunca mais parou. Enquanto que Rigor Rico precisou esperar mais um pouquinho, até que fizesse seus 14 anos e também ganhasse a sua, uma DT180.

A princípio Paulinho não permitia que os filhos fossem para as corridas, fato que mudaria alguns anos depois, sendo ele inclusive, o chefe da equipe. As trilhas aos finais de semana sempre foram compromissos. E a ansiedade da espera, sentimento coletivo na família. Riago, o caçula dos irmãos, conta que algumas vezes sua mãe ia na garupa de Ripi para a trilha.

Competições

Foi em 2006 durante uma etapa do Mineiro de Enduro FIM que os irmãos Ripi Galileu e Rigor Rico estrearam nas competições. E já se destacaram, Ripi garantiu o 5º lugar na E2 e Rigor venceu a categoria estreante. Dali em diante foram convencendo o pai, que tinha medo das corridas, e cada vez mais evoluindo e conquistando troféus.



Dizem que por trás de um grande homem, sempre existe uma grande mulher. E por tras dessa dupla existe uma: Dona Jacira, mãe dos pilotos. Sempre que pode ela está junto e não vai apenas para torcer. É ela quem cuida da alimentação, da hidratação, dos suplementos que eles levam para as provas e quando precisa, até na mecânica ela ajuda. No entanto, como toda mãe, ela sofre também: "Enquanto eu não os vejo (no final da corrida), não fico em paz!” conclui Jacira.

É unanime para todos, a união deles faz a diferença nas pistas. "Todo mundo faz um pouquinho de tudo. Nós somos os pilotos. Ajudamos na montagem do box. Ripi da uma moral maior nas motos. Túlião que é como um irmão, ajuda em tudo. É uma equipe bem familiar, é tipo formiguinha: um pouquinho que cada um faz, as coisas dão certo!” diz Rigor. 

Ripi lembra que no começo era o Pai quem chefiava a equipe, mantendo padrões espelhados em equipes de fora. Sempre com tendas, cercas e tapetes nos boxes. Hoje Ripi Galileu assumiu esse papel, coordenando e até cobrando Rigor em seus resultados. Já dona Jacira tem uma coleção de jornais e revistas com entrevistas e matérias dos filhos, além de uma centena de fotos que ela mesmo tirou ao longo destes anos.


 

Dentro das pistas

Hoje os irmãos Ripi e Rigor, que começaram no Enduro, dominam o cenário do Hard Enduro no Brasil. E dentro da pista eles dão outro show de união. Rigor Rico é o atual campeão Brasileiro e Mineiro de Hard Enduro e grande parte desse sucesso vem do apoio de todos.

Quando as corridas são distantes e os pilotos precisam ficar fora por mais dias, o caçula Riago fica a frente das empresas da família. "Alguém tem que trabalhar, né?!” conclui Rigor, com bom humor.



Ripi Galileu conta que hoje encara como uma "função” dentro da equipe, cobrar e pressionar Rigor para tirar todo o potencial do irmão. "Tudo que eu faço por trás é para ele deslanchar. Se eu ainda ando de moto hoje, é porque eu sei que posso dar uma força pra ele, andando na mesma categoria e sendo como se fosse um companheiro dele.” Enfatiza Ripi. E garante que a rivalidade nunca existiu, apesar de confessar aos risos que "Até quando ele ganhou a primeira vez tava bom, depois foi difícil conseguir ganhar dele! Sabe como é né, ensinei a cobra a morder, agora já era!”.
 

Nas redes sociais é possível ver esse clima de amizade e união que impera.

 

Durante as provas, Ripi que tem mais conhecimento de mecânica, procura levar mais ferramentas para caso tenha algum problema, eles possam resolver ali mesmo. E lembra que houve uma corrida em que precisaram tirar uma peça de uma moto e montar na outra e assim Rigor assegurar o primeiro lugar

Rigor está atualmente se preparando para disputar o Romaniacs, uma das provas mais difíceis do circuito mundial de Hard Enduro, disputada na Romênia. O piloto tentará completar a prova e sagrar-se como o primeiro brasileiro a cruzar a linha de chegada na categoria principal (Gold). Para isso piloto de Barão de Cocais, está focado em treinar dentro e fora das pistas. E garante que se não fosse o apoio de todos, seria muito mais difícil. 

Matéria Publicada na edição de janeiro 2019 da Revista Pró Moto Off Road. A Revista tem diversas outras matérias como esta, todas gratuitas. Deseja ter acesso? Baixe grátis, clique aqui.