Morbidelli é vice na MotoGP

Piloto ítalo-brasileiro finalizou o GP de Portugal na terceira colocação.

Morbidelli é vice na MotoGP
Fotos: Petronas Yamaha SRT / Yamaha MotoGP






O ítalo-brasileiro Franco Morbidelli, da Equipe Petronas Yamaha SRT, finalizou o GP de Portugal, neste domingo, 22, na terceira colocação. Seu companheiro de equipe Fabio Quartararo completou o seu 100º GP na 14ª colocação. Pela Monster Energy Yamaha MotoGP, Maverick Viñales foi o 11º e Valentino Rossi o 12º.

Com o quinto pódio na temporada, Franco Morbidelli finalizou o campeonato como vice-campeão, além de conquistar o título entre os pilotos independentes. O piloto da Petronas Yamaha SRT acumulou 158 pontos. Fabio Quartararo, com problemas mecânicos no início da corrida, acabou perdendo muitas posições durante a prova. Na parte final da corrida, conseguiu se recuperar para finalizar a prova final do calendário na 14ª colocação, encerrando a temporada com o oitavo lugar na tabela, com 127 pontos.

Saindo do oitavo lugar do grid, Maverick Viñales não teve uma boa largada no Circuito do Algarve, mas soube recuperar posições de forma constante. Fazendo corrida de recuperação, o espanhol conseguiu finalizar a corrida na 11ª colocação. Valentino Rossi, largando da 17ª posição do grid, teve que fazer uma corrida cautelosa no meio do pelotão para finalizar a prova na 12ª colocação, imediatamente atrás do seu companheiro de equipe. Com os resultados, Viñales termina a temporada em 6º, com 132 pontos e Rossi foi o 15º, com 66 pontos.  

A temporada encerra também com sabor de despedida para Quartararo e Rossi. Os dois deixam suas atuais equipes e trocam de lugar, com o francês indo para a equipe Monster Energy Yamaha MotoGP e o italiano fazendo caminho inverso para a Petronas Yamaha SRT.

No campeonato, a Yamaha termina a temporada 2020 como vice-campeã entre os construtores, enquanto na disputa por equipes, a Petronas Yamaha SRT foi a vice-campeã, sendo a melhor Independente, e a Monster Energy Yamaha MotoGP foi a 6ª colocada.
 
Resultados – 14ª Etapa - Grande Prêmio de Portugal
1) Miguel Oliveira  41’48.163
2) Jack Miller +3.193
3) Franco Morbidelli +3.298
4) Pol Espargaró + 12.626
5) Takaaki Nakagami +13.318
11) Maverick Viñales +18.685
12) Valentino Rossi +18.946
14) Fabio Quartararo +24.376
 
Classificação final do Campeonato:
1º) Joan Mir / 171 pontos
2º) Franco Morbidelli / 158 pontos
3º) Alex Rins / 139 pontos
4º) Pol Espargarò / 135 pontos
5º) Andrea Dovizioso / 135 pontos  
6º) Maverick Viñales / 132 pontos
8º) Fabio Quartararo / 127 pontos
15º) Valentino Rossi / 66 pontos

 

MMaverick Viñales - "Eu honestamente me diverti na corrida de hoje. Eu gostei de lutar com o Fabio e os outros caras. Gostaria de fazer mais duas voltas, porque queria passar também o Johann e o Alex Marquez, mas a corrida foi muito curta. Mas foi divertido. O layout desta pista dá a oportunidade de ultrapassar em muitas curvas. Eu gostei de acelerar e ultrapassar os pilotos. Aquilo foi legal. Apesar de não estar satisfeito com a posição de hoje, diverti-me com a moto e também tinha um bom ritmo quando estava andando sozinho. É importante termos terminado a temporada com alguns sentimentos positivos no caminho certo".
  

Valentino Rossi - "A Yamaha Factory Racing MotoGP e eu temos uma longa história juntos e partilhamos muitos momentos inesquecíveis da minha carreira e da minha vida. Este GP foi emocionante porque corremos juntos há 15 anos. Hoje me senti bem, no caminho certo, então é um bom final para a nossa história. O fim de semana não começou bem para nós, porque precisei de muito tempo para me adaptar à pista. No final, os resultados de hoje não foram fantásticos, mas na corrida estive bastante forte. Tive um bom ritmo, consegui rodar bem com a moto e podíamos lutar com o resto do grupo. É o fim de uma temporada complicada para todos. Veremos como vai ser no próximo ano. Precisamos trabalhar e treinar muito para sermos competitivos e tentar estar prontos para a primeira corrida".

 

Fabio Quartararo - "Tivemos um problema com o dispositivo de largada, então perdi algumas posições e depois sofri com arm pump no braço durante metade da corrida, o que é muito estranho porque desde a operação, eu nunca mais tive esse problema. Foi uma última corrida bastante emocionante para a equipe e infelizmente não consegui terminar da forma que queria. Queria terminar o ano com um ótimo resultado. As sensações na moto eram boas e penso que podíamos ter lutado de P5 a P8 hoje, por isso é uma pena que o arm pump  tenha evitado isso. Vencemos três corridas em 2020, mas não é o suficiente e esta temporada não terminou como queríamos. Estes dois anos que passei com a equipe vão estar sempre no meu coração, porque me deram a oportunidade de estar no campeonato de MotoGP. Muito obrigado por todo o apoio e trabalho árduo, irei visitá-los sempre que puder".
 

Franco Morbidelli - "Gostei muito da corrida de hoje e esta pista é incrível, é muito difícil, mas muito boa de andar. Escolhemos bem os pneus e fiquei impressionado com o ritmo que conseguimos manter. O Miguel [Oliveira] tinha algo extra hoje e não pudemos segui-lo, então dei tudo o que tinha para tentar me afastar do pelotão, embora o Jack [Miller] tenha ficado comigo. Ele foi capaz de atacar no final e eu não pude segurar, parabéns para ele e Miguel hoje. Estou feliz por termos terminado o campeonato em segundo; ser Vice-Campeão do Mundo de MotoGP é algo fantástico. Claro que meu sonho é algo mais do que isso, mas vou me lembrar de hoje para sempre. Quero agradecer imensamente à minha equipe por me ajudar a conseguir isso. Vou trabalhar agora para me aprimorar e ver o que a próxima temporada traz".
 
Crédito: Yamaha Racing Brasil