Yamaha supera desafios em Daytona

Cooper em quarto lugar e Plessinger consegue seu primeiro pódio na 450 em Daytona

Yamaha supera desafios em Daytona
Foto: AMA Supercross






Cooper termina em quarto em Daytona

Justin Cooper, da Monster Energy Star Yamaha Racing, superou alguns desafios para terminar pouco antes do pódio na noite de sábado no 2º Round do Campeonato Monster Energy AMA Supercross 250SX West em Daytona Beach, na Flórida. Jarrett Frye terminou em 12º para melhorar seu resultado no primeiro jogo da temporada. Seu companheiro de equipe o novato Nate Thrasher, também mostrou progresso, mas infelizmente teve que abandonar a corrida devido um problema técnico e a ele foi creditado o 20º lugar.

Pela segunda corrida consecutiva, Cooper estabeleceu um bom ritmo desde o início como o qualificador mais rápido. Em sua corrida de baterias, o New Yorker não saiu do “Gate” como planejado e teve que lutar para sair do nono para o quarto lugar. Cooper teve um início muito melhor no “Main Event”. Infelizmente, ele caiu na terceira curva da primeira volta depois de  um bloqueio forte a sua frente. Montando perto do fundo do pista, o porta-placa vermelha rapidamente começou a trabalhar e avançou para a 15ª colocação antes do início do segundo round. Cooper deu voltas consistentemente rápidas para chegar ao quarto lugar, mas ficou sem tempo para tentar subir ao pódio.

A pista Supercross ao lado da linha de chegada do icônico Daytona International Speedway é conhecida por ser uma das pistas mais desafiadoras da programação da série. Os estreantes de ambas as equipes lutaram para encontrar a fluência na prática, mas Thrasher fez um esforço sólido para obter seu melhor resultado em uma corrida de classificação até agora, na sexta colocação. Embora Frye ainda trabalhasse para encontrar sua zona de conforto nas condições exigentes, o jovem piloto de Mechanicsville, Maryland, mais uma vez se classificou para o “Main Event” em nono lugar. Ele teve uma largada decente em 14º e cruzou a linha em 12ª posição para seu melhor resultado em sua segunda partida.

Thrasher alcançou Cooper novamente após a largada. Ele buscou trabalhar seu caminho até o 15º, mas uma falha no início o fez mudar para o modo de conservação e, infelizmente, ele não conseguiu terminar, terminando a noite na 20ª posição.

A equipe Monster Energy Star Yamaha Racing 250SX West dirige-se ao AT&T Stadium para a primeira das três rodadas do Monster Energy AMA Supercross em Arlington, Texas, no sábado, 13 de março.

Wil hahn, Gerente de equipe Monster Energy Star Yamaha Racing 250: “Tivemos uma noite difícil em Daytona. Nossas largadas não foram muito boas e, para ser honesto, nossa direção também não foi das melhores. Temos alguns trabalhos de casa a fazer. Vamos trabalhar com o objetivo de voltar mais fortes no Texas".

Justin Cooper: “O dia começou muito bem. Fui o mais rápido em ambos os treinos. Eu saí do “Gate” na minha corrida de classificação, e isso não foi muito bom. Continuei pressionando para conseguir a mudança e a levei para casa em um 4º lugar. No “Main Event”, comecei entre os cinco primeiros e, na Curva 3, um fardo de feno caiu a minha frente e ficou preso embaixo da minha moto e me jogou no chão. Reiniciei na 21ª posição. Fiz o que pude. Foi muito difícil, então só consegui chegar ao quarto lugar, posição que mantive até o fim e meus tempos de volta foram bastante consistentes. Não era o que eu esperava, mas foi tudo o que conseguimos esta noite. Eles definitivamente nos desafiaram esta noite. Vamos aprender com isso e entrar nas rodadas do Texas prontos para vencer novamente".

Jarrett Frye: “Lutei o dia todo na prática aqui em Daytona. Eu realmente não consegui encontrar um fluxo e montar a faixa. Entrei na bateria e terminei em nono para me transferir para a principal, mas ainda tive dificuldade em encontrar o meu ritmo e terminei em 12º. Vamos voltar ao trabalho e tentar melhorar no próximo fim de semana em Arlington".

Nate thrasher: “Foi um bom fim de semana em Daytona. Lutamos um pouco na classificação,  mas na corrida rodamos bem. Eu senti que estava com boa velocidade. Comecei lá no final e aos poucos fui conquistando posições até terminar em sexto, fiquei muito feliz com isso. No geral, começamos bem e começamos a nos movimentar na pista, mas depois começamos a ter um problema. Eu estava tentando cuidar dele, porém, não terminamos como queríamos. Próximo fim de semana faremos melhor  possível".

  

Plessinger chega ao primeiro pódio 450 Supercross em Daytona

Aaron Plessinger, da Monster Energy Star Yamaha Racing, conquistou o pódio que tanto procurava, fazendo uma longa corrida na noite de sábado para terminar em terceiro no 51º Daytona Supercross anual. Malcolm Stewart completou sua turnê pelo estado de origem em Daytona Beach, Flórida, com um resultado entre os cinco primeiros, seu melhor resultado até o momento no icônico Daytona International Speedway. O seu companheiro de equipe, o  estreante Dylan Ferrandis, caiu no início da corrida, mas conseguiu chegar no 11º lugar.

Daytona Supercross é conhecido por ser uma das faixas mais longas e exigentes do calendário, e este ano não foi exceção. Com sua experiência off-road na série GNCC, é o tipo de condições que Plessinger esperava, e foi provado que ele teve seu melhor resultado de qualificação até agora nesta temporada em oitavo lugar, seguido por um desempenho sólido de um vice-campeão. em sua corrida de calor. No “Main Event”, Plessinger teve mais uma ótima largada,  terceiro lugar e depois passou para o segundo lugar na 3ª volta. Ele trocou de posição com a concorrência e finalmente saiu por cima. Em seguida, o campeão ocidental 250SX 2018 deu algumas voltas rápidas e ficou confortavelmente em segundo lugar durante a maior parte da corrida. Nas voltas finais, a competição voltou a fechar, mas Plessinger manteve o foco, mantendo-se concentrado e garantindo assim o pódio, cruzando a meta em terceiro para o melhor resultado da carreira.

Stewart também teve uma boa largada em uma pista onde normalmente luta, se classificando em nono e terminando em segundo em sua corrida de calor. Após a queda do “Gate”, o piloto da Flórida ficou em sexto lugar e lutou por uma posição. Ele ficou entre os cinco primeiros antes da metade da corrida e avançou para o quarto lugar quatro voltas depois. Stewart continuou empurrando, mas acabou sendo ultrapassado pelo líder de pontos da série nas voltas finais e cruzou a linha em quinto lugar para ficar entre os cinco primeiros na classificação do campeonato.

Ferrandis mostrou velocidade imediatamente, qualificando-se em segundo. Em sua corrida de calor, o francês não conseguiu a largada que procurava e teve que lutar sua passagem da 11ª para a 5ª colocação. Infelizmente, ele voltou ao 11º lugar após o início do “Main Event”.  Ferrandis procurava repetir o ataque através do pelotão, mas na 3ª volta caiu na saída da seção de areia. Voltou em 15º e lutou para recuperar alguns pontos na 11ª posição.

A equipe Monster Energy Star Yamaha Racing 450 dirige-se ao AT&T Stadium em Arlington, Texas, para a primeira rodada do campeonato triplo Monster Energy AMA Supercross no sábado, 13 de março.

Jeremy Coker, Gerente de equipe Monster Energy Star Yamaha Racing 450: “Esta noite é a prova de que todo o trabalho árduo dos meus rapazes nas últimas duas semanas valeu a pena. Os meus pilotos têm treinado muito e todos trabalhamos juntos para chegar a algum lugar. Acho que esta noite realmente mostra que conseguimos. Aaron foi incrível o dia todo, realmente, e então ele rodou muito bem em ambas as corridas para mostrar que ele poderia fazer isso. A parte mais importante, como eu disse todas as semanas, é que nossas largadas têm que ser melhores e, no final das contas, nossas largadas foram melhores. Se você começar do início, é muito mais fácil terminar aí. Meus três meninos estavam indo muito bem. Vamos continuar trabalhando muito e continuar trabalhando para ficar onde pertencemos, lutando pelos pódios”.

Aaron Plessinger: “Este é definitivamente um peso nas minhas costas, com certeza. Voltando a Daytona há dois anos, eu estava deitado no pronto-socorro com calcanhar quebrado e não tinha certeza do que iria acontecer depois disso, então vir aqui e correr como eu corri, é loucura. Estou sem palavras. Senti que tinha mais coisas para fazer nas voltas finais, mas um pódio é um pódio e vou levar o que puder. Eu sinto que será um pouco mais fácil a partir e agora. A pista era tão tortuosa, com a areia preta e depois a areia da praia e todos os sulcos. Algumas das transições de salto tiveram ótimos kickers. Foi louco. Foi uma corrida longa, mas terminamos no pódio e é tudo o que posso pedir agora. Só quero agradecer ao pessoal da equipe que trabalharem duro e acreditarem em mim. Vamos continuar".

Malcolm Stewart: “Daytona é uma das pistas em que me esforço, por isso estar entre os cinco primeiros esta noite foi um ótimo negócio. O fato de ter corrido muito bem e de o ter feito é um grande aumento de confiança, especialmente porque temos mais três corridas em Atlanta que são algo semelhantes a esta. Só quero agradecer ao meu companheiro de equipe Aaron Plessinger que ganhou um pódio. Isso foi bom para ele. Além disso, temos duas Yamaha´s entre os cinco primeiros esta noite. Acho que é um bom trampolim para nós. Continuaremos investigando, nos divertindo e curtindo o momento. Cometemos alguns erros, mas estamos em quinto lugar geral em pontos. O pódio está se aproximando. Estamos cada vez mais perto".

 

Crédito: Yamaha Racing