Honda fez primeira apresentação virtual de modelos em 2020

Em tempos de pandemia, Honda apresenta nova geração da família 650R, as quatro cilindros estão de volta, quatro quilos mais leves.

Honda fez primeira apresentação virtual de modelos em 2020






Em tempos de pandemia, a maior fabricante de motos do Brasil adotou todos os recursos possíveis para manter o alto padrão de lançamento das suas novas motos. 

Na tarde desta quarta-feira (8 de julho), a Honda reuniu reservadamente uma coleção de jornalistas para acompanhar um marco na apresentação de novos modelos. Foi a primeira vez que tudo aconteceu em ambiente virtual, de forma a preservar a saúde de todos os envolvidos. 

Perdeu-se o grande atrativo do lançamento de uma moto, que é o toque, a sensibilidade e a emoção de encontrar uma nova máquina. Mas igualmente emocionante é o empenho dos profissionais da Honda em se adaptar à essência de cada era. Neste quesito, portanto, foi uma apresentação nota 10. 

A primeira apresentação foi realizada por Alexandre Cury, Diretor Comercial da Honda Motos no Brasil. Cury informou que a Honda está promovendo atualizações na rede de concessionárias Honda Dream, direcionada a clientes das motos de alta potência e aos viajanges. Recentemente a rede recebeu quatro novas concessionárias em capitais, dentre elas Belo Horizonte. 

Em seguida chegou a hora de conhecermos as novas representantes da linha 650cc de 4 cilindros: Honda CB 650R e CBR 650R. Esta última será a estrela única da nova Copa Pró Honda CBR 650R, que terá suas etapas acontecendo dentro das corridas de Superbike (ainda sem datas definidas, mas que em breve serão anunciadas). 

As novas motos chegam a toda a rede até o final deste mês, o que é certamente uma grande notícia. 

Em seguida chegou a apresentação do engenheiro Alfredo Guedes, que falou sobre particularidades e coincidências dos modelos.

CB 650R - FICHA TÉCNICA (clique)

  • Novo chassis com 4 quilos a menos.
  • Motor estrutural, com mais vigor dos 3000 aos 7000 rpm
  • Novas suspensões dianteiras SFF, fabricadas pela Showa. A sigla SFF significa que as bengalas possuem funções separadas, algo que surgiu no Motocross mas já tem sido utilizado em todas as áreas do motociclismo, Possuem curso de 120mm na frente
  • Suspensão traseira monoshock, 128mm de curso
  • Novo processador do sistema ABS, mais rápido.
  • Cores Azul Perolizado e Vermelho Perolizado, Prata Metálico
  • PREÇO: R$ 39.416,00, base SP


CBR 650R - FICHA TÉCNICA (clique)

  • Inspirada na Fireblade
  • O conceito F = Fun foi substituído pelo R = Racing
  • Novos semiguidões
  • Suspensão invertida
  • Assento individual
  • Mesmo chassis da CB 650R, apenas com diferença nos suportes para as carenagens
  • Conta com sistema deslizante na embreagem, que atua nas reduções para não travar a roda.
  • E também o sistema assistido, que atua para suavizar as mudanças de marcha.
  • Cores Cinza Metálico e Vermelho
  • PREÇO: R$ 41.080,00, base SP

PERGUNTAS E RESPOSTAS

Pró Moto enviou a seguinte pergunta durante o evento: "Como se deu a redução dos 4 quilos no chassis? São novos materiais ou menor quantidade de materiais utilizados?"
RESPOSTA: O processo de construção do chassis foi bastante aprimorado, com uma liga especial de aço cromo molibdênio, reduzindo o número de partes e da quantidade de soldas. 

Outras perguntas

Porque tanta diferença entre a potência dos modelos europeus e dos brasileiros?

RESPOSTA: Para atender à legislação de ruído brasileira, que ainda é atrasada em relação aos métodos de medição. Aqui é medida a motocicleta estática enquanto na Europa a medição é no formato dinâmico. 

Porque o retorno do motor 4 cilindros?
RESPOSTA: Pela esportividade que isso representa a todos os usuários. Tecnicamente porque atinge alto giro e tem grande elasticidade. 

Novo comando de válvulas?
RESPOSTA: Agora ele tem um tempo de abertura maior do que na geração anterior. O comando foi refeito e tem um lift (ressalto) maior e mais largo. Todo um conjunto precisa ser ajustado. Agora o motor recebe 10% mais ar. O sistema de injeção foi ajustado. E isso gerou a necessidade de um novo sistema de escape. 

Percebemos um aumento nos preços...
RESPOSTA: Especialmente por conta da desvalorização do Real. A Honda fez um esforço para segurar ao máximo o aumento necessário. É um dos menores aumentos médios do mercado de alta cilindrada.

Como está a adesão para a Copa Pró Honda CBR 650R?
RESPOSTA: Positiva, o objetivo é alinhar com 40 motocicletas. Antes mesmo da quarentena já haviam confirmado 25 pilotos. Ainda não há data definida para o retorno das competições, mas assim que acontecer, provavelmente as vagas restantes serão preenchidas. 

Como a Honda imagina o mercado Pós Pandemia?
RESPOSTA: É a pergunta que vale um milhão. De forma geral, o que nós vimos foram dois meses sem produção. Ainda existe uma falta de motocicletas pontuais na rede. Felizmente houve demanda neste período. Isto nos mostra a força do segmento e da marca. Até mesmo do Consórcio Nacional, no qual pedimos desculpas aos clientes que passaram por esta dificuldade para receber sua motocicleta contemplada. Estamos retomando a produção para entregar as motocicletas já sorteadas e fazer crescer as outras áreas. O objetivo é uma retomada gradual e sustentável. Estamos a puxar este processo. 

QUER MAIS?

Dois lançamentos, que representaram um dos maiores destaques no último Salão Duas Rodas 2019, já estão à disposição nos mais de 1.100 pontos de vendas da Honda em todo Brasil. Tratam-se da CB 650R e CBR 650R, modelos que refletem o novo posicionamento da marca em oferecer novos conceitos, mais modernos e com alta tecnologia, em sintonia com o mercado.

Inspirada no conceito Neo Sports Café, inaugurado no Brasil pelo modelo CB 1000R, a nova representante da linha CB mescla design minimalista com a agressividade típica das café racer, fator explicitado pela substituição do sufixo "F" pelo "R", que desde sempre designa as Honda de verdadeira inspiração esportiva. Disponível nas cores azul perolizado, vermelho e prata metálico, a naked CB 650R tem preço público sugerido de R$ 39.416,00, base estado de São Paulo, não inclusos despesas de frete e seguro.

Já a CBR 650R 2020 tem nas formas de sua carenagem uma clara identidade com a superesportiva de referência da Honda, a Fireblade. Além disso, a versão esportiva também segue o conceito "Total Control", e mesmo com a troca do "F" pelo "R" no nome segue sendo acessível para usuários de diferentes níveis, satisfazendo desde os mais experientes a novatos que desejam evoluir na pilotagem. Disponível nas cores vermelho e cinza metálico, a CBR 650R tem preço público sugerido de R$ 41.080,00, base estado de São Paulo, não inclusos despesas de frete e seguro.

Conceito inovador mescla elegância com esportividade

A CB 650R explora o conceito Neo Sports Café através de proporções ultra compactas, que exaltam o motor quatro cilindros em linha e conciliam agressividade com elegância. Com peso reduzido em cerca de 4 kg, a nova naked traz uma sofisticada suspensão dianteira tipo invertido, cálipers do freio dianteiro com fixação radial e rodas ainda mais leves. 

A posição de pilotagem permite um posicionamento agressivo graças ao guidão de alumínio cônico e pedaleiras levemente recuadas. A iluminação Full-LED destaca o novo grupo ótico dianteiro, circular, elemento característico do estilo Neo Sports Café. O painel de instrumentos é do tipo Black out LCD e inclui indicador de marchas engatadas e luz-alerta "shift-up", que avisa o momento ideal para troca de marchas. 

A esportiva CBR 650R exala a agressividade que se espera de uma genuína herdeira da tradição CBR. A carenagem tem como destaque a parte frontal, composta pelo novo grupo ótico duplo e tomadas de ar, elementos que evidenciam a forte esportividade do modelo. 

O novo banco em dois níveis, a rabeta essencial e os semi-guidões fixados sob a mesa superior, que oferecem posicionamento ideal para pilotagem esportiva, são outros detalhes que deixam clara a intenção de ampliar as capacidades esportivas do modelo. 

Iluminação Full-LED, painel Black out, indicador de marchas também estão presentes na CBR 650R, assim como a inédita suspensão invertida, a frenagem com cálipers radiais e as rodas aliviadas. 

Elementos em comum a estas duas Honda 650 são motor e chassi. O tetracilindro DOHC arrefecido a líquido é dotado de câmbio de seis marchas com embreagem assistida, deslizante e sistema HSTC - Honda Selectable Torque Control. O chassi tubular de aço segue a arquitetura tipo Diamond, com a zona da fixação do eixo da balança realizada em aço estampado e não mais em aço forjado, o que resultou em uma economia de peso de 1,9 kg se comparado com o chassi da "F. 

Desempenho e conforto em tecnologias que privilegiam a rodagem segura
• Entrega de torque mais linear, com elevação progressiva à partir dos 7.000 rpm;
• Embreagem deslizante de acionamento assistido;
• Suspensão dianteira Showa SFF de 41mm de diâmetro;
• Cálipers de freio dianteiro com fixação radial.

A atualização técnica do motor que equipa a CB 650R e CBR 650R teve por objetivo oferecer desempenho mais esportivo aos modelos. Deste modo, o tetracilíndro DOHC de 16 válvulas e exatos 649 cm3 recebeu alterações que visaram aumentar a entrega de potência em médias rotações. A potência máxima é de 88,4 cv à 11.500 rpm o torque é de 6,13 kgm.f a 8.000 rpm.

As modificações realizadas no motor para a obtenção deste novo "caráter" envolveram o redesenho dos pistões, que preservam a saia assimétrica, e das câmaras de combustão. Idem com relação ao sistema de distribuição, no qual os comandos de válvulas, molas e corrente de acionamento foram ajustados para as novas características de potência e torque. Resta inalterado o sistema de acionamento de válvulas direto pelos comandos de válvulas, solução que é responsável pela compacidade da região do cabeçote.

Uma característica deste moderno tetracilindro é a extensa rede de passagens internas do líquido de refrigeração, que permitiu eliminar em grande parte mangueiras externas do sistema. Um aspecto marcante deste motor é a inclinação da bancada dos cilindros 30º à frente, solução que somada ao câmbio verticalizado e pequeno motor de arranque situado atrás da bancada, favoreceu a obtenção de dimensões longitudinais contidas.

O sistema de admissão de ar da CB 650R é composto por duas tomadas de ar situadas ao lado do tanque. Na CBR 650R, as tomadas de ar - também duplas - estão situadas na parte frontal da carenagem. Em ambas, a caixa do filtro de ar foi modificada em relação às "F", alteração que é, em parte, responsável pelas características de entrega de potência otimizadas. Outra modificação relevante é a majoração dos coletores de escape, cujos tubos passaram de 35 para 38,1 mm de diâmetro, com o intuito de atender os maiores níveis de potência e rotação máxima.

A embreagem agora é do tipo deslizante, o que previne repentinas perdas de aderência da roda traseira no caso de reduções de marcha extremas, frequentes na pilotagem esportiva. O acionamento da embreagem se vale de assistência, que reduziu em 12% o esforço necessário para o acionamento da alavanca.

O sistema de controle de tração HSTC - Honda Selectable Torque Control -, se encarrega de conter eventuais perdas de aderência do pneu traseiro em situações de forte aceleração. Tal dispositivo proporciona tranquilidade para a pilotagem em pisos de baixa aderência. Pilotos experientes podem optar pela desativação do controle de tração através de um botão situado no punho esquerdo.

As Honda CB 650R e CBR 650R compartilham um chassi tubular de aço tipo Diamond, que difere daquele usado nas "F" principalmente na região do eixo da balança de suspensão traseira, alteração que resultou em economia de peso de exato 1,9 kg. As traves que sobem em direção guidão também tiveram sua especificação modificada, estando mais flexíveis na região central e mais rígidas na conjunção com a coluna de direção. Tal alteração foi motivada pela introdução de uma nova suspensão dianteira, a Showa SFF do tipo invertido. Suspensões invertidas tem como vantagem a redução do peso não suspenso.

A sigla SFF vem de "Separated Function Fork", que remete à tecnologia que separa as funções entre as bengalas, na qual uma age como amortecedor de dupla ação e outra como mola. A suspensão traseira tem um conjunto mola-amortecedor regulável na pré-carga da mola em sete posições, trabalhando vinculado diretamente a balança de suspensão traseira assimétrica.

A frenagem também evoluiu: o sistema ABS antitravamento atua no par de discos dianteiros tipo flutuante através de cálipers de quatro pistões fixados radialmente. O disco traseiro se vale de cáliper de pinça simples. Novas também são as rodas, mais leves, com cinco raios duplos que calçam pneus de medidas 120/70-ZR17 na dianteira e 180/55-ZR17 na traseira. 

3.2 Design & Aspectos práticos
• CB 650R segue fielmente o estilo Neo Sports Café
• CBR 650R traz carenagem inspirada na Fireblade
• Iluminação Full LED e painel LCD Black out

Compacta e agressiva, a CB 650R se caracteriza pela curta rabeta e grupo ótico circular aderente à suspensão e painel de instrumentos. Distingue o estilo Neo Sports Café o longo tanque, de formato musculoso, que praticamente se funde com o poderoso motor de quatro cilindros em linha. A chave de ignição está posicionada na parte frontal do tanque e o painel retangular LCD Black out, em conjunto com o guidão cônico plano, se apresentam como protagonistas indiscutíveis do design marcante desta novíssima naked.

Já a CBR 650R é a esportividade pura em forma de motocicleta. Os faróis duplos com extremidades voltadas para o alto remetem imediatamente à fonte de inspiração de seu design, a superesportiva Fireblade. O tanque se apresenta com formas estudadas para o necessário contato físico que requer a pilotagem esportiva, enquanto o conjunto formado pelo assento em dois níveis e rabeta compacta complementa a silhueta, que valoriza a centralização de massas, qualidade intrínseca de todas motocicletas esportivas.

A posição de pilotagem de ambas foi revista em relação às precedentes "F": na CB 650R, o guidão foi avançado em 13 mm e está 8 mm mais baixo, alterações que foram complementadas pela elevação das pedaleiras em 6 mm e recuo de 3 mm. O resultado é um posicionamento mais esportivo e coerente com a proposta Neo Sports Café. A CBR 650R também recebeu medidas diferentes na posição de pilotagem, com os semi-guidões avançados em 30 mm e posicionados de maneira a permitir ao piloto aproveitar confortavelmente a proteção oferecida pela bolha para-brisa.

Um dispositivo de segurança suplementar equipa a CB 650R e CBR 650R: trata-se do Emergency Stop Signal, que reconhece frenagens de emergência em velocidades superiores a 56 km/h e, através de sensores do módulo do ABS, aciona automaticamente o pisca-alerta.

 

Garantia, preços e cores
A Honda CB 650R e CBR 650R 2020 tem garantia de três anos, sem limite de quilometragem, além de contar com a cobertura do Honda Assistance (Assistência 24 horas), durante o período que durar a garantia. Os modelos já se encontram à disposição em todas as concessionárias da rede e tem preço público sugerido de R$ 39.416,00 para o modelo CB 650R, nas cores azul perolizado, vermelho e prata metálico. Já a CBR 650R 2020 tem preço público sugerido de R$ 41.080,00, nas cores vermelho e cinza metálico. Os preços tem como base o Estado de São Paulo e não incluem despesas como frente e seguro.