Consórcio para integrantes de motoclubes

A administradora de consórcio Embracon ocupa o terceiro lugar no ranking de contemplações

Consórcio para integrantes de motoclubes
Foto: Internet Divulgação






Os integrantes de motoclubes têm muito em comum, pois se destacam dos demais motociclistas com suas jaquetas ou coletes de couro bordados, andam sempre em grupos e partilham da mesma paixão: a  motocicleta. Item que fez a Embracon , uma das principais administradoras independentes especializada em consórcios, ocupar o terceiro lugar no ranking de contemplações de 2020, com 4,61%.

Apesar da desaceleração do mercado com a chegada da pandemia, o setor de motocicletas voltou a despontar em 2021. A administradora de consórcio, por exemplo, registrou crescimento nas contemplações da categoria, passando de 4,61% em janeiro de 2020 para 4,86% em janeiro deste ano.

Dados da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC), revelam que, apenas no mês de janeiro, o sistema de consórcios disponibilizou R$ 576,84 milhões em créditos para a compra de motocicletas, valor que foi colocado à disposição de 40,22 mil consorciados que foram contemplados, superando em 2,2% os R$ 564,25 milhões do mesmo período no ano anterior. No mesmo mês, as cotas vendidas de motocicletas foram 93,95 mil, com crescimento de 1,9%, na comparação com dezembro de 2020, que registrou a venda de 89,59 mil cotas.

"O consórcio é uma das formas seguras para aquisição deste tipo de bem, pois é um investimento no qual o interessado pode fazer um planejamento financeiro sem a necessidade de oferecer uma entrada. Além disso, a longo prazo, pode escolher a dinâmica de pagamento que mais se adequa ao seu orçamento, de 36 a 70 meses", afirma Luís Toscano, vice-presidente de negócios da Embracon.

Para os participantes de motoclubes, o consórcio é uma opção interessante para os que buscam motos com alto custo, ou que pretendem trocar a motocicleta já em uso, utilizando a carta de crédito contemplada para complementar a próxima aquisição, por exemplo.

O número de clubes de motociclistas no Brasil ultrapassa 4.000, além da paixão por motos, a finalidade dos grupos é reunir os amigos e, muitas vezes, oferecer apoio e ajudar em projetos sociais, por meio de apresentações beneficentes, comercialização de artigos exclusivos e outras formas de doações.

 

Crédito: Analina Arouche - Oliverpress