Pró Moto Street 008 - Agosto 2019

Confira

Pró Moto Street 008 - Agosto 2019






 
 
 

 

 

 

MERCADO 

O primeiro semestre de 2019 apresentou crescimento na produção nacional de motocicletas. Segundo dados da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – Abraciclo, de janeiro a junho saíram das linhas de produção instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM) 536.955 unidades, alta de 8,4% na comparação com igual período de 2018 (495.420 unidades).

Na comparação mensal o saldo também foi positivo: em junho foram produzidas 67.991 motocicletas, correspondendo a uma alta de 35,4% sobre o mesmo mês de 2018 (50.208 unidades). Na comparação com maio (100.997 unidades) houve recuo de 32,7%, que se explica pelo menor número de dias úteis em junho – 19, ou seja, três dias a menos, além de férias parciais nas fábricas.

"Esse desempenho está associado a uma demanda que vem evoluindo desde o segundo semestre do ano passado. O ritmo atual sinaliza a retomada consistente dos negócios e é reflexo do aumento da concessão de crédito nas operações de varejo”, afirma Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo.

A previsão da entidade é que a produção de motocicletas alcance 1.100.000 unidades em 2019, volume 6,1% superior ao de 2018 (1.036.846 unidades).

VENDAS NO ATACADO
No acumulado dos seis primeiros meses de 2019 as vendas no atacado – repasse para as concessionárias – atingiram 528.720 unidades, alta de 17,2% ante o mesmo período do ano passado (451.318 unidades).
Em junho o volume foi de 72.115 unidades, representando uma alta de 41,9% ante o mesmo mês de 2018 (50.833 unidades). Na comparação com maio, quando foram enviadas às lojas 95.697 motocicletas, houve queda de 24,6%.

EMPLACAMENTOS

Segundo levantamento do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) analisado pela Abraciclo, no primeiro semestre de 2019 foram emplacadas 530.034 motocicletas, correspondendo a um crescimento de 16% ante o mesmo período de 2018 (456.729 unidades).

Ainda segundo dados do Renavam, em junho foram licenciadas 80.023 motocicletas, resultado 8% superior ao mesmo mês do ano passado (74.069 unidades).  Na comparação com maio (97.989 unidades), houve uma baixa de 18,3%.

A média diária de vendas em junho foi de 4.212 motocicletas, considerando-se os negócios realizados em 19 dias úteis. O volume representa alta de 19,4% em relação a junho do ano passado (3.527 unidades/dia, com 21 dias úteis) e queda de 5,4% na comparação com maio (4.454 unidades/dia, com 22 dias úteis).

De acordo com dados analisados pela Abraciclo, o volume comercializado por dia útil em junho representa o melhor resultado alcançado pelo setor desde junho de 2015 (4.815 unidades/dia).

EXPORTAÇÕES

As exportações no primeiro semestre somaram 20.392 unidades, representando um recuo de 50,3% na comparação com o mesmo período de 2018 (41.030 unidades). O resultado mensal também apresentou redução: em junho foram exportadas 2.854 motocicletas, com queda de 35,2% na comparação com mesmo mês do ano passado (4.404 unidades). Em relação a maio (3.232 unidades), houve uma retração de 11,7%.

Segundo dados do portal de estatísticas de comércio exterior Comex Stat analisados pela Abraciclo, a Argentina foi o principal destino das motocicletas fabricadas nos seis primeiros meses de 2019, com 10.314 unidades, representando 49,1% de participação no total exportado. Em segundo lugar ficaram os Estados Unidos, com 3.433 unidades e 16,3% de participação, seguidos pela Colômbia, com 2.595 unidades e 12,4% de participação.

Ainda de acordo com dados do Comex Stat, em junho a Argentina foi o principal destino das exportações com 55% de participação (1.528 unidades). A Austrália ficou em segundo lugar, com 14,8% (411 unidades) e os Estados Unidos na terceira colocação, com 14,4% (400 unidades).

DESEMPENHO POR CATEGORIA NO ATACADO

A Street foi a categoria de motocicleta mais vendida no Brasil no primeiro semestre de 2019, quando foram repassadas às concessionárias 265.249 unidades (50,2% de participação). Em segundo lugar ficou a Trail, com 102.570 unidades (19,4%); em terceiro, a Motoneta, com 80.411 unidades (15,2%); em quarto, a Scooter, com 45.890 unidades (8,7%), e em quinta posição a Naked, com 12.533 unidades (2,4%).

As posições foram mantidas no ranking que mostra o desempenho de vendas de junho: Street, com 51,2% de participação (36.938 unidades); Trail, 19,8% (14.257 unidades); Motoneta, 13,1% (9.426 unidades); Scooter, 9,1% (6.542 unidades) e Naked, 2,6% (1.869 unidades).

As características básicas das motocicletas de cada categoria são estas:

Street – Motocicleta de baixa ou média cilindrada destinada ao uso urbano.

Trail – Motocicleta de baixa ou média cilindrada destinada ao uso misto, tanto em vias pavimentadas quanto em terreno não pavimentado.

Motoneta – motociclo underbone, destinado ao uso urbano, de baixa cilindrada e dotado de câmbio automático ou semiautomático.

Scooter – Motociclo de câmbio automático ou semiautomático, concebido para privilegiar o conforto.

Naked – Motocicleta sem carenagem, com motor propositalmente exposto e de alto desempenho, concebida para a utilização em terrenos pavimentados. Semelhante a uma motocicleta versão "Sport” sem a carenagem.

Big Trail – Motocicleta de média ou alta cilindrada destinada ao uso misto em terrenos pavimentados e não pavimentados.

Off-Road – Motocicleta de qualquer cilindrada destinada exclusivamente à utilização em pisos não pavimentados.

Custom – Motocicleta caracterizada por sua vocação para percursos de estrada, destacadamente os mais longos, chamadas de "estradeiras”, que não priorizam velocidade e, sim, conforto.

Sport – Motocicletas de cilindradas médias ou superiores com carenagem que privilegia a aerodinâmica e o alto desempenho.

Ciclomotor – Veículo de duas ou três rodas, provido de um motor de combustão interna, cuja cilindrada não exceda a 50 cm³.

Touring – Motocicletas usualmente de alta cilindrada concebidas para utilização em turismo e viagens de grandes distâncias.

DESEMPENHO DE SCOOTERS NO VAREJO

Os emplacamentos de motocicletas da categoria Scooter somaram 42.777 unidades no primeiro semestre do presente ano, o que corresponde a uma alta de 23,9% na comparação com o mesmo período de 2018 (34.523 unidades).

Na análise isolada de junho, o volume de vendas de Scooter no varejo foi de 7.195 unidades, representando um aumento de 34,6% em relação às 5.346 unidades licenciadas em junho de 2018. Na comparação com maio (9.113 unidades), houve um recuo de 21%.

 
 

O ARTISTA DAS MOTOS

A nossa paixão pelas duas rodas nos faz ir atrás de novidades relacionadas. Numa destas buscas, encontramos o gaúcho Luciano Corrales, que é artista plástico e tem criado peças incríveis. Confira a seleção que fizemos a seguir, com destaque para o Motoqueiro Fantasma.

SERVIÇO

Como não poderia deixar de ser, seguem os contatos do artista. 





 

COMPETIÇÕES
O Campeonato Mundial de Supermoto 2019 teve etapa única realizada no Circuito Internacional de Montalegre. O certame português recebeu vinte e cinco pilotos de onze países diferentes, para a disputa que valeu o título mundial da categoria. 

O brasiliense Pedro Rehn teve três dias de muita superação e foco para garantir o p14 no ranking mundial. Com melhorias para a etapa, o circuito teve off-road reformado e adição de traçado em asfalto. Tudo para que as três corridas proporcionassem disputas acirradas pelo título. 

"Foram três dias de muito foco, determinação e garra, o que me renderam a décima quarta colocação no ranking mundial de Supermoto. Estou feliz com o resultado e com mais esta experiência. Administrar trabalho, treinos, patrocínios e campeonatos, não está sendo nada fácil para mim, mas continuo lutando por meu sonho e nunca perderei a determinação para que tudo aconteça. Que baita experiência! Três corridas de tirar o fôlego, em uma delas sofri um toque com outro piloto e fui para último, tive que escalar o pelotão para garantir a décima quarta colocação na linha de chegada. Agradeço a todos que torcem por mim, todas as mensagens me dão ainda mais motivação para continuar. Aos meus patrocinadores, meu muito obrigado por acreditarem nesse projeto. Minha família e amigos, a todos que sabem do meu esforço para estar numa competição Mundial. Obrigado Brasil P14!", comenta Rehn.

  

Após o evento o piloto brasileiro retornou ao Brasil visando conseguir novos patrocinadores para seguir competindo no Campeonato Europeu  de Supermoto.

 

Honda relança a CB 400

 

Com estilo clássico, a moto tem até hoje uma legião de apaixonados nos quatro cantos do mundo. No entanto, a CB400 Super Four ainda é um sonho distante para o mercado brasileiro, já que foram produzidas uma pequena quantidade ( por ser uma edição limitada ) e pelo preço que se tornou muito alto para concorrer com os modelos já produzidos pela Honda no mercado.

Embora não tenha havido muitas mudanças visuais, a Honda manteve as atualizações aumentando a potência e melhorando as emissões.

Especificações Técnicas

Motor e transmissão Cilindrada: 399.00 cm³

Tipo de motor: 4 Cilindros em linha Potência: 53 cv (38.2 kW )) @ 11000 RPM Torque : 3,9 kgf.m a 9500 RPM

Peso seco: 170.0 kg Compressão: 11.3:1

Diâmetro x Curso: 55.0 x 42.0 mm Sistema de combustível: Injeção eletrônica

Cabeçote: DOHC (Cabeçote com Comando duplo acionado por corrente)

Ignição: Full transistor tipo de bateria ignição

Sistema de arrefecimento: Liquido

Medidas físicas Altura: 755 mm Distância ao solo: 130 mm Distância entre eixos: 1,410 mm

Chassis e dimensões Freios Dianteiros: Duplo disco Freios traseiros: Único disco Potência / peso: 0.3076 HP/kg

Capacidade combustível: 18 litros

A ação de trazer um estilo novo unindo o conceito retrô com a tecnologia atual para a CB400, faz com que a Honda alcançe usuários de novas gerações que não fizeram parte do modelo antigo e cria um conceito que continua valorizando o modelo que possue centenas de fãns espalhados no mundo.

 

A Harley-Davidson totalmente elétrica

Um novo modelo projetado para oferecer ao piloto uma experiência de motociclismo de alto desempenho com um novo nível de tecnologia, aparência e sensação premium.

Impulsionada pelo torque imediato do motor totalmente elétrico H-D Revelation™, a motocicleta LiveWire® é capaz de acelerar instantâneamente com apenas um giro do acelerador - não é necessário embreagem ou troca de marchas. Um centro de gravidade otimizado, estrutura de alumínio rígida e componentes de suspensão ajustáveis ​​premium dão um manuseio dinâmico à motocicleta LiveWire®. Com até 235 quilômetros de alcance (146 milhas), o desempenho é otimizado para o motociclista urbano.

O modelo LiveWire® é o primeiro de um amplo portfólio de veículos elétricos de duas rodas projetados para estabelecer a Harley-Davidson como líder na eletrificação de motocicletas. Sua estreia é uma parte significativa do plano "More Roads to Harley-Davidson" para acelerar a formação da próxima geração de motociclistas por meio de novos produtos em novos segmentos de motocicletas, acesso mais amplo à rede e um compromisso de fortalecer os concessionários globalmente.

A moto LiveWire estará disponível em 2019 nas concessionárias Harley-Davidson nos Estados Unidos, Canadá e na maioria dos países europeus onde a Harley-Davidson está presente. A disponibilidade global está planejada para acontecer até 2021 em outros mercados, ainda sem datas definidas. O preço sugerido da LiveWire® nos Estados Unidos é de US$ 29.799,00*.

A EXPERIÊNCIA DE PILOTAGEM DA MOTOCICLETA LIVEWIRE

O modelo LiveWire® oferece uma nova experiência de motociclismo - acessível a novos motociclistas e emocionante para os experientes. A motocicleta LiveWire® altera radicalmente muitas das sensações que definiram o motociclismo anteriormente; o motor elétrico H-D Revelation™ entrega potência extrema e imediata enquanto a simplicidade de operação permite ao motociclista focar completamente na emoção real do motociclismo - as sensações dinâmicas de aceleração e movimento.

• Aceleração: o torque instantâneo fornecido pelo motor H-D Revelation™ proporciona uma aceleração estimulante; a motocicleta LiveWire pode acelerar de 0 a 100 km/h em 3,0s e de 100 a 130 km/h em 1,9s. Como o torque máximo está sempre disponível, a aceleração para aumentar a velocidade é instantânea.

• Num simples girar do acelerador: a energia elétrica não requer embreagem e troca de marchas, simplificando muito a operação para novos motociclistas. Todos os motociclistas também irão apreciar o efeito de frenagem do modo de regeneração de energia, uma vez que adiciona carga à bateria, especialmente no tráfego urbano, que requer muitas paradas.

• Ruído, vibração e calor mínimos: O motor elétrico H-D Revelation™ produz vibração mínima, muito pouco calor e quase nenhum ruído, o que aumenta o conforto do motociclista. Quando o piloto liga a LiveWire, o motor elétrico produz uma sutil pulsação de torque, uma sensação de pulsação projetada para permitir que o motociclista saiba que a motocicleta ganhou vida e está pronta para andar. A pulsação cessa quando a motocicleta começa a se mover e recomeça quando a motocicleta para. O modelo LiveWire foi projetado para produzir um som Harley-Davidson distinto à medida que acelera e ganha velocidade; um novo som que representa a potência elétrica da motocicleta LiveWire foi desenvolvido pensando exclusivamente no modelo.

• Facilidade de manutenção: A motocicleta LiveWire é conveniente, porque muitos dos itens de manutenção de rotina exigidos de uma motocicleta movida por um motor à combustão interna são eliminados: não há óleo no motor para trocar e nenhuma vela, filtro de ar ou serviços na transmissão primária. A energia elétrica também elimina problemas de manutenção associados à gasolina com mistura de etanol e ao armazenamento fora de temporada. A motocicleta LiveWire exige inspeção ou manutenção de alguns itens mecânicos e consumíveis, como a tensão da correia de transmissão, óleo da caixa de transmissão, fluido de freio, pastilhas de freio e pneus, em intervalos recomendados e antes de rodar . A bateria de alta tensão tem uma garantia de cinco anos e quilometragem ilimitada.

• Desempenho e alcance otimizados para o motociclista urbano: A bateria de alta voltagem oferece até 235 km de alcance na cidade ou até 152 km no uso misto (urbano e rodoviário), conforme medição em testes utilizando os métodos MIC (Motorcycle Industry Council) City e MIC Combined** e 158 km (98 milhas) utilizando World Motorcycle Test Cycle (WMTC)***. A tecnologia DC Fast Charge (DCFC) oferece uma carga de 0 a 80% da carga da bateria em 40 minutos ou 0 a 100% de carga em 60 minutos.

• Liderança na eletrificação: a Harley-Davidson se comprometeu a liderar a eletrificação do motociclismo e a criação de uma forte rede de estações de recarga globalmente faz parte desse compromisso. A Harley-Davidson está focada em oferecer amplas oportunidades para que os motociclistas carreguem suas motocicletas - em casa, em concessionárias autorizadas da Harley-Davidson e em outros locais convenientes. Todos os concessionários autorizados Harley-Davidson que comercializam o modelo LiveWire oferecerão uma estação de recarga DCFC em suas instalações.

• Controle e manuseio de alto desempenho: 

o O centro de gravidade foi otimizado para melhorar o desempenho de tração, frenagem e curvas.

o Sua estrutura leve de alumínio é extremamente rígida e contribui para o manuseio preciso e ágil que torna o modelo LiveWire emocionante para rodar em qualquer situação.

o A suspensão traseira de alta performance SHOWA BFRC (Balanced Free Rear Cushion-lite) é totalmente ajustável e projetada para oferecer uma pilotagem confortável e manuseio preciso.

o A suspensão dianteira de alta performance SHOWA SFF-BP (Separate Function front Fork-Big Piston) coincide com o desempenho e ajustes do amortecedor traseiro e oferece controle excepcional de amortecimento em baixa velocidade - ideal para controle em condições típicas de condução urbana.

o As pinças de freio dianteiro Brembo Monoblock agarram discos duplos de 300 mm de diâmetro e proporcionam uma força de frenagem extraordinária aumentando ainda mais a segurança.

o Os pneus H-D / Michelin Scorcher Sport Premium (180mm atrás e 120mm de largura frontal) são projetados especificamente para aprimorar o desempenho de manuseio do modelo LiveWire.

TECNOLOGIA 

A LiveWire está equipada com um conjunto completo de assistentes eletrônicos e interfaces para uma experiência completamente conectada.

• O sistema RDRS (Reflex Defensive Rider Systems) utiliza sistema de frenagem antibloqueio melhorada (C-ABS), sistema de controle de tração melhorado (C-TCS) e sistema de controle de deslizamento (DSCS - Drag-Torque Slip Control System) para dar mais segurança ao piloto e controle em situações diferentes das ideais.

• Uma tela táctil TFT colorida de 4.3” (transístor de película fina, um tipo de tela de cristal líquido indicado para elevada qualidade de imagem e contraste) localizado acima do guidão, oferece ao piloto uma vasta gama de informações em um visor luminoso e fácil ler.

• Sete modos de pilotagem selecionáveis ​​controlam eletronicamente as características de desempenho da motocicleta e o nível de intervenção do RDRS.

• Um farol LED Daymaker ilumina a estrada com luz brilhante. As luzes indicadoras de direção, freio e lanternas traseiras de LED são brilhantes e visíveis no trânsito.

• A tecnologia de serviço H-D Connect fornece conectividade celular que pode conectar um proprietário da LiveWire diretamente com sua motocicleta utilizando seu smartphone, bastando usar a versão mais recente do aplicativo Harley-Davidson.

DESIGN E ESTILO DA MOTOCICLETA LIVEWIRE

O modelo LiveWire cria uma base de design para os veículos elétricos Harley-Davidson que projetam o estilo autêntico da marca.

• A LiveWire segue um dos principais ditados da Harley-Davidson: o foco está no motor. Assim como o motor é o elemento mais atraente - a jóia da coroa - de todas as motocicletas anteriores da Harley-Davidson, o motor elétrico H-D Revelation causa o primeiro impacto visual na motocicleta LiveWire. Sua carcaça brilhante e sua forma mecânica e muscular servem para transmitir o poder que ele contém.

• A caixa de alumínio para a bateria de alta tensão foi deliberadamente desenhada com aletas de refrigeração funcionais, que sugerem as aletas de refrigeração horizontais atraentes e repetitivas como em um motor refrigerado a ar.

• O pára-choque traseiro abraça e se move com a roda para que ela quase desapareça da vista. Isso permite o contorno alto, semelhante a uma vespa, da rabeta abaixo do assento.

• Um tratamento de pintura foi selecionado para refletir a tecnologia avançada da LiveWire. O tom deste acabamento de pintura dá a aparência de metal anodizado e está disponível em duas cores exclusivas: Yellow Fuse e Orange Fuse. O modelo LiveWire também está disponível na cor Vivid Black.

• Uma seleção de novos acessórios específicos para a LiveWire estará disponível no lançamento, incluindo um assento duplo e acabamento para rabeta e carenagem do farol, manetes e pedaleiras, além de uma capa para a motocicleta com um acesso direto para entrada do cabo de carregamento. Muitos acessórios e peças originais Harley-Davidson, incluindo manetes e pedaleiras, espelhos e iluminação decorativa Spectra Glo™, também podem ser usados ​​para personalizar a LiveWire.

* Os preços listados são os preços de varejo sugeridos pelo fabricante para modelos básicos. Opções como cor estão disponíveis a um custo adicional. Os preços não incluem imposto, título, licenciamento, taxas de inscrição, taxas de destino, acessórios adicionais e custos adicionais do revendedor, se houver, e estão sujeitos a alterações. A Harley-Davidson reembolsa os revendedores pela execução de tarefas de inspeção e configuração de pré-entrega especificadas pelo fabricante. Os preços do revendedor podem variar.

** Estimativas de autonomia fornecidas de acordo Procedimento de Teste de Alcance SAE J2982 baseiam-se no desempenho esperado de uma bateria totalmente carregada quando operada sob condições específicas. O alcance real irá variar dependendo dos hábitos de pilotagem, clima ambiente e condições do equipamento.

*** Testada de acordo com a norma europeia EEC 134/2014 anexo VII apêndice 3.3

O MOTOR ELÉTRICO H-D REVELATION

A LiveWire usa o novo motor elétrico H-D Revelation, com 105 cavalos de potência (78 kW) e produzindo 11,83 kgf·m de torque. Ao contrário de um motor de combustão interna (MCI), o H-D Revelation pode produzir 100% de seu torque nominal no momento em que o acelerador é girado, e 100% desse torque está sempre disponível, resultando em aceleração incrível e perfeita para um passeio emocionante. A LiveWire pode acelerar de 0 a 100 km/h em 3,0s e de 100 a 130 km/h em 1,9s. E a bateria de alta voltagem oferece um alcance urbano de até 235 km (146 milhas) de autonomia ou 152 km (95 milhas) de distância combinada cidade e rodovia, conforme medição em testes utilizando os métodos MIC (Motorcycle Industry Council) City e MIC Combined**e 158 km (98 m ilhas) utilizando o World Motorcycle Test Cycle (WMTC).

O motor H-D Revelation conta com o líquido de arrefecimento circulando através de um pequeno radiador, e posicionado longitudinalmente e em posição baixa no chassi para abaixar o centro de gravidade da motocicleta e ajudar na manobrabilidade.

Não há transmissão tradicional e nenhuma embreagem, andar na moto LiveWire é uma proposta acessível e emocionante num simples girar do acelerador ("twist-and-go”). Um conjunto de engrenagens é necessário para converter o movimento de rotação do motor em 90 graus para alinhar a correia dentada da transmissão com a roda traseira, o que contribui para o som distinto da LiveWire. O eixo de saída do motor se encaixa em uma caixa de transmissão que contém uma relação de 9,71: 1 banhada à óleo. Uma correia de transmissão final transfere o torque da polia de saída da caixa de câmbio para a roda traseira, com uma relação de 3: 1 entre a polia de saída e a polia da roda. O conjunto de engrenagens é projetado para produzir um som excl usivo da Harley-Davidson conforme a moto do LiveWire acelera e ganha velocidade; um novo som que representa a potência elétrica da motocicleta LiveWire.

ARMAZENAMENTO DE ENERGIA 

A máquina é alimentada por uma bateria de alta voltagem de 15,5 kWh (ou RESS; Sistema de Armazenamento de Energia Recarregável) composta de células de íons de lítio, posicionada no centro da motocicleta e cercada pelo chassi de alumínio da motocicleta. O RESS é fechado em um invólucro de alumínio fundido que também atua como um dissipador de calor para ajudar a resfriar as células. Os lados da caixa do RESS são aletados e expostos ao ar e são visíveis dentro do chassi da motocicleta. Pequenas tomadas de ar no duto da carroceria da motocicleta resfriam o ar para a parte superior da caixa do RESS. A caixa RESS é fixada à estrutura em vários pontos e contribui para a rigidez geral do chassi. A motocicleta LiveWire também é equipada com uma bateria de í ons de lítio de 12V que fornece energia para a inicialização e o reconhecimento do sistema via chave.

A regeneração de energia é realizada por meio do motor elétrico quando a o acelerador da motocicleta LiveWire não está sendo acionado, enquanto o motor se transforma em um gerador colocando a carga de volta no RESS. O motociclista sentirá o processo de regeneração como um efeito de frenagem do motor. O nível de regeneração é programado como um elemento de cada um dos quatro modos de pilotagem, e a configuração de regeneração também pode ser ajustada pelo motociclista como um elemento de vários modos de pilotagem personalizados.

O RESS tem uma garantia de cinco anos e quilometragem ilimitada.

OPÇÕES DE CARREGAMENTO 

A LiveWire é equipada com um carregador de nível 1 integrado que é conectado a uma tomada padrão de 110V (ou 220V) com um cabo de alimentação especial que fica abaixo do assento da motocicleta. O nível 1 de RPH (autonomia por hora) do tempo de carregamento é de 21 quilômetros (13 milhas) por cada hora de carregamento; e a motocicleta LiveWire receberá uma carga completa durante a noite com o carregamento de nível 1.

A mais recente tecnologia DC Fast Charge (DCFC) é padrão na LiveWire e pode ser usada para carregar a motocicleta através de um conector SAE J1772 (ou conector de carga CCS2 - IEC tipo 2 em mercados europeus e outros mercados internacionais). Carga rápida CC (Corrente Contínua) RPH (autonomia por hora) de carga é de 309 quilômetros (192 milhas) por cada hora de carga. Ou seja, de 0 a 80% da carga carregando em CRCC (Carga rápida em corrente contínua) em 40 minutos e de 0-100% CRCC em 60 minutos.

A motocicleta LiveWire pode ser carregada com uma estação de carregamento de Nível 2, mas ela será carregada na taxa de Nível 1. A porta de carregamento está localizada abaixo de uma tampa na carroceria à frente do assento da motocicleta.

Cada concessionária autorizada Harley-Davidson que ofereça o modelo LiveWire instalou pelo menos uma estação de recarga de 24kW DC Fast Charge (DCFC) em suas instalações.

**Estimativas de autonomia fornecidas de acordo Procedimento de Teste de Alcance SAE J2982 baseiam-se no desempenho esperado de uma bateria totalmente carregada quando operada sob condições específicas. O alcance real irá variar dependendo dos hábitos de pilotagem, clima ambiente e condições do equipamento.

*** Testada de acordo com a norma europeia EEC 134/2014 anexo VII apêndice 3.3

 

Yamaha YZF-R3 

Em sua segunda geração, a esportiva da Yamaha está com visual ainda mais aerodinâmico, inspirado na "família R” das icônicas YZF-R6 e YZF-R1. Além das carenagens, também são novidade os faróis e luzes de posição em LED, novo tanque de combustível, nova altura do guidão, painel 100% digital com Shift Light, nova suspensão dianteira invertida e nova mesa superior.


 
DNA
Um breve olhar sobre a YZF-R3 já é o suficiente para notar que ela carrega o DNA da Familia R da Yamaha, presente nas superesportivas YZF-R6 e a YZF-R1. A parte frontal da nova R3 combina o novo design da carenagem com os dois faróis e luzes de posição inteiramente em LED. Possui duto de entrada de ar em forma de M, inspirado nas YZR-M1 do multicampeão Valentino Rossi e Maverick Viñales, e amplo espaço para aplicação de números de corrida. Também conta com o duto central entre os faróis, com função de direcionar o fluxo de ar para o radiador, otimizando o sistema de resfriamento do motor. 
 
Toda a carenagem foi desenvolvida com a mais alta tecnologia em túnel de vento. O pára-brisa, inteiramente redesenhado, além de ter um visual mais arrojado, oferece um ótimo desempenho aerodinâmico, reduzindo a turbulência ao redor da área do capacete de quem a pilota. Para obter uma melhor eficiência aerodinâmica, durante a fase de projeto a Yamaha deu atenção total a qualidade da superfície da carenagem, o que contribuiu para a melhoria da área de arrasto. O resultado de todas essas mudanças foi o ganho de até 8 km/h na velocidade final da nova R3 em relação à geração anterior. 

Outro refinamento no design da nova R3 que ajudou na melhora aerodinâmica está no tanque de combustível. Sua altura foi reduzida em 20 mm, permitindo que o piloto consiga baixar mais o tronco sob o tanque, reduzindo a resistência e o arrasto do vento. 
 
O tanque de combustível também está mais largo em 31,4 mm para melhorar a ergonomia, promovendo um melhor encaixe das pernas do piloto e aumentando seu apoio durante as curvas. Todas essas evoluções não alteraram a capacidade total do tanque, que é de 14 litros. A altura do guidão foi reduzida em 22mm para compor o novo posicionamento do piloto, assim como melhorar a aerodinâmica.


 
A mesa superior foi inteiramente redesenhada, ganhando um visual similar ao da YZF-R1M. Além de mais bonita e moderna, ela está mais leve. Ao montar na nova R3 é instantânea  a sensação de velocidade e adrenalina que só um autentica esportiva é capaz de oferecer. 

Para completar o novo design com grande estilo e modernidade, o modelo traz um painel totalmente digital com caracteres grandes, indicadores reposicionados e excelente contraste. Seu visual é arrojado, com um layout mais limpo e leitura ainda mais fácil e dinâmica. Ele é bem completo, traz informações como indicador de combustível, de marcha, conta-giros, consumo instantâneo e médio, odômetro total e 2 parciais, relógio, indicador de troca de óleo e temperatura do líquido de arrefecimento.
 
Nele ainda estão as luzes indicadoras de setas, sistema de injeção, farol alto, neutro, pressão do óleo e Shift Light, que é extremamente funcional em uma motocicleta de caráter esportivo. Utilizado em modelos de alta cilindrada, o Shift Light é uma luz de advertência para indicar que a rotação para a troca de marcha foi atingida. Ele pode ser ajustado facilmente de acordo com a preferência do condutor, seja no nível de luminosidade (com três opções), na forma de acendimento (intermitente ou fixa), ou na rotação desejável a partir dos 7.000 rpm.


 
PERFORMANCE
O mesmo arrojo e agressividade de seu design esportivo estão presentes em sua performance e desempenho, tanto dentro das pistas, com a R3 Cup e o Campeonato Mundial de SuperBike 300, quanto nas ruas e estradas.
 
Graças ao seu motor de alta performance, ela é capaz de oferecer respostas rápidas ao acelerador, força em baixas e médias rotações e ainda empolgar nos giros mais altos. De concepção moderna, tanto no projeto quanto nos processos e materiais nobres empregados em sua construção, o motor bicilíndrico em linha da R3 tem a capacidade cúbica de 321 cc. Ele conta com duplo comando (DOHC -Dual Over Head Camshaft), 4 válvulas por cilindro, arrefecimento líquido e alimentação por injeção eletrônica e é capaz de capaz de gerar potência e torque máximos de 42,01cv a 10.750 rpm, e 3,02 Kgf.m a 9.000 rpm, respectivamente.

Nele, os pistões em alumínio são forjados (similar aos utilizados em motos de competição), e o cilindro utiliza tecnologia DiASil Yamaha, uma liga de Alumínio e Silício que proporciona menor vibração, melhor dissipação de calor e ganho em performance. 

Parte do caráter impetuoso da R3 se deve a sua eletrônica de última geração. Nela, a ECU de 16 Bit gerencia o moderno sistema de admissão que, em conjunto com a injeção eletrônica, é capaz de fazer com que a mistura de ar e combustível chegue de forma rápida à câmara de combustão. Com isso, a queima é mais eficiente, resultando em um consumo de combustível mais equilibrado e uma entrega de potência e torque mais contundentes. 


 
AGILIDADE E CONTROLE
Uma das principais características que ajudaram a construir a fama da R3 é sua agilidade. A moto é rápida e equilibrada, características bem-vindas em qualquer situação de uso.

O seu escapamento do tipo 2 x 1 conta com sistema de câmara de expansão, que reduz ruídos e melhora a performance, e sua ponteira com desenho arrojado e dimensões compactas, é posicionada junto ao centro do chassi para favorecer a centralização de massa. O benefício dessa concepção pode ser sentido no ótimo equilíbrio na pilotagem esportiva, e em sua reconhecida estabilidade.
 
Outro importante fator que contribui para que ela seja uma motocicleta ágil e sobretudo fácil de ser pilotada, é a união de seu baixo peso de 171kg em ordem de marcha com à competente ciclística.  A nova R3 utiliza um chassi em aço do tipo Diamond com dupla trave superior, que concilia resistência com leveza, promovendo estabilidade e firmeza na pilotagem. Seu entre eixos é de 1.379mm e seu ângulo de cáster tem 25 graus.


 
Também são responsáveis pela agilidade e pelo comportamento estável da R3, a suspensões, que estão ainda mais competentes. Os amortecedores dianteiros que equipavam a geração anterior da R3, deram lugar a novos amortecedores invertidos do tipo USD (Up Side Down) com 130mm de curso, capazes de garantir um incrível equilíbrio entre leveza, agilidade e desempenho esportivo. 

A maior vantagem da suspensão invertida está em sua capacidade de oferecer maior controle e estabilidade na pilotagem. Em função da maior rigidez do conjunto, este tipo de suspensão é mais resistente à torções, principalmente em curvas e nas frenagens.

Na traseira, a suspensão da R3 utiliza o sistema do tipo Monocross, com balança assimétrica em aço, amortecedor único com sete regulagens na pré-carga da mola e curso 125mm.  Outra qualidade admirável na nova R3, é sua capacidade de frenagem em curtos espaços. 


 
Na dianteira, o modelo é equipado com um competente sistema formado por uma pinça de duplo pistão e um disco ventilado do tipo flutuante com generosos 298mm de diâmetro. Na traseira, o conjunto é formado por um disco ventilado é de 220mm, e por uma pinça com pistão único. Tanto o freio dianteiro quanto o traseiro contam com sistema ABS. Seja nas frenagens bruscas de emergências ou em condições em que o piso ofereça baixa aderência – como em dias chuvosos ou asfalto sujo – ele evita que as rodas travem, minimizando riscos e aumentando a segurança.
 
A nova YZR-R3 estará disponível na rede de concessionárias Yamaha a partir da primeira semana de agosto de 2019 e terá três opções de cores
 
O vermelho fosco metálico (Red Velvet), o azul metálico (Racing Blue) e a Monster Energy MotoGP Edition, uma belíssima combinação do preto metálico com o azul brilhante. Para as versões vermelho e azul, o preço público sugerido será de R$ 23.990,00+frete, enquanto para a Monster Energy MotoGP Edition, R$ 24.490,00+frete.

4  ANOS DE GARANTIA E REVISÃO PREÇO FIXO
Além de um veículo atraente, versátil e divertido, a nova Yamaha YZF-R3 também é um bom negócio. A partir de agora, a YZF-R3 2020 passa a ter quatro anos de garantia, além da Revisão Preço Fixo Yamaha que permite que o cliente saiba exatamente quanto pagará nas revisões periódicas, se beneficiando de controle, economia, transparência e valorização do modelo.

 

Ducati Multistrada 1200 Enduro Limited Edition

A Multistrada 1200 Enduro sem dúvidas é uma moto para encarar uma volta completa pelo Planeta Terra, seu porte não nega toda sua robustez e capacidade para encarar qualquer tipo de terreno.

A Ducati do Brasil preparou a versão Limited Edition, exclusivo para o mercado nacional, que traz como diferencial o kit Touring (malas laterais de alumínio, manoplas aquecidas e bolsas de guidão), kit Enduro (faróis auxiliares, protetores de motor, radiador, disco e correia), e as novas cores branco e vermelho. A convencional está disponível apenas na cor cinza. 

Me surpreendi com o primeiro contato na moto, enquanto o pessoal da Ducati Mooca me explicava detalhadamente cada função do seu generoso painel, eu me encantava com tanta tecnologia. Tenho 1,69m de altura e para subir não foi tão fácil, mas também não tão complicado. Em movimento a sensação é de que você está no controle de uma nave espacial sob duas rodas, toda sua imponência chama a atenção por onde passa com seu tanque aumentado para 30 litros, painéis laterais em aço escovado e uma espécie de bico, que funciona como paralama com belas entradas de ar. Além, claro, das fundamentais modificações para rodar de forma competente em qualquer caminho, incluindo pedaleiras mais largas e dentadas, rodas raiadas com aro de 19 polegadas na dianteira e 17 na traseira, suspensões elevadas com curso de 200 mm na frente e atrás (30 mm a mais).

Não é nenhum segredo que a Multistrada tem um desempenho admirável e reconhecido mundialmente pelos seus feitos na tradicional subida do Pikes Peak, e todo esse fôlego você encontra na versão Enduro com o tradicional motor V2 de comando desmodrômico variável, que na geração atualizada para todas as versões da Multistrada rende 160 cv e a patada de torque de até 13,9 kgf.m. Para auxiliar todo o poder de fogo, a Ducati não economizou em eletrônica, tudo é customizável à escolha do piloto. O controle de tração (DTC) com 8 níveis sendo o 1 o menos sensível e o 8 o mais sensível, os freios (ABS) com 3 níveis e off, sendo o nível 1 o menos sensível e o 3 o mais sensível, este sistema atua com a moto inclinada também, o anti wheelie (DWC) e os modos de condução. São eles: Sport, Touring, Urban, e Enduro. Pode-se escolher a regulagem que melhor lhe atenda, tendo em vista que cada modo de condução altera a motocicleta em combinações de diferentes mapas de potência e regulagem eletrônica de suspensão.

Durante o percurso que fazia pela Rodovia Castelo Branco, desviei meu caminho e entrei em uma estrada sinuosa que me levaria até Itu, pela Estrada dos Romeiros. Eu já conhecia a estrada e estava ciente de todas as curvas e do "parque de diversões" que me esperava, sem pensar duas vezes alterei para o modo de condução Sport e segui o caminho. É impressionante como uma moto desse porte consegue contornar as curvas com maestria, é como se ela te conduzisse para uma dança e você delicadamente seguisse o baile. Seu torque viril faz com que a adrenalina suba na mesma proporção que as rotações por minuto! O som que você ouve é a música daquela dança sem fim. 

Os dois discos de 320 mm na dianteira com pinças radiais são potentes como os de uma superbike, o nível de performance está a altura do conjunto mecânico que move a motocicleta, formando assim uma máquina de alto nível tanto no asfalto quanto no fora da estrada, que infelizmente não tive a oportunidade de andar. 

A Ducati do Brasil com certeza teve um carinho enorme com seu público em disponibilizar a versão Limited Edition exclusivamente para o nosso mercado, uma moto preparada que atende até os mais exigentes! 

 Ficha Técnica:

Motor: 1.198cc, 2 cilindros em V, 4 válvulas por cilindro e refrigeração líquida

Potência: 160 cv a 9.500 rpm

Torque: 13,9 kgf.m a 7.500 rpm

Câmbio: 6 velocidades

Chassi: treliça de aço

Suspensão: garfos invertidos de 48 mm de diâmetro na dianteira e monoamortecida atrás, ambas com regulagem eletrônica semi-ativa e 200 mm de curso

Freio dianteiro: discos de 320 mm com pinças radiais de 4 pistões

Freio Traseiro: disco de 265 mm com pinça de 2 pistões

Pneu dianteiro: 120/70-19

Pneu traseiro: 170/60-17

Peso: 254kg (ordem de marcha)

Tanque: 30 litros

 

Royal abre nova concessionária 

A Royal Enfield, marca de motocicletas mais antiga do mundo em produção contínua, inaugura mais uma loja exclusiva no estado de São Paulo, dessa vez em Campinas. A concessionária faz parte do plano de expansão da marca no Brasil, que visa abrir, até março de 2020, 10 novos pontos de venda nas regiões Centro-Oeste e Sul, além da ampliação de sua atuação no Sudeste.

 

"Nossa aposta nos mercados de Brasília e Curitiba – locais em que inauguramos concessionárias este ano – foram bastante assertivas e estamos obtendo bons resultados. Estamos certos de que Campinas também será mais um ponto de muitos negócios, o que reforça nossa atuação no segmento em todo o Brasil", aponta Claudio Giusti, diretor Geral da Royal Enfield no Brasil.

Projetada dentro do padrão global de lojas da Royal Enfield, a nova loja oferece uma estrutura completa aos entusiastas e clientes da marca, com oficina, disponibilidade de roupas e acessórios exclusivos e a possibilidade de realizar test rides dos três modelos de motocicletas da Royal Enfield vendidos no Brasil: Himalayan 410, Classic 500 e Bullet 500. A equipe foi capacitada por profissionais da matriz e oferecerá o padrão global de serviços de pós-vendas da marca.

A Royal Enfield Campinas está sob o comando de Fernando do Espírito Santo, que conta com mais de 20 anos de experiência no mercado automotivo. "Sempre tive interesse em trabalhar com o segmento duas rodas e fazer com que fosse minha principal área de atuação. Realizar este objetivo com uma marca como a Royal Enfield, que possui uma bagagem histórica bastante representativa, é uma satisfação enorme", comenta o executivo.

Serviço
Royal Enfield Campinas
Av. Barão de Itapura, 1996 – Jardim Guanabara – Campinas (SP)
Telefone: (19) 3381-2004
E-mail: vendas@royalenfieldcampinas.com.br
Site: www.royalenfielcampinas.com.br

A BMW Motorrad no Brasil anuncia a chegada até meados de setembro das novas BMW R 1250 GS e BMW R 1250 GS Adventure à rede de concessionárias autorizadas da fabricante no País, com preços sugeridos a partir de R$ 69.950,00 e R$ 95.950,00, respectivamente.
 

 

Teste Ride: BMW R 1250 GS e R 1250 GS Adventure
As aventureiras são produzidas na fábrica do BMW Group em Manaus (AM), que recebeu investimentos de R$ 10 milhões para os novos modelos, tecnologias inéditas e otimizações na produção — a planta passa a produzir um total de 10 modelos distintos.

Desenvolvidos na Alemanha, os novos modelos possuem design com muita personalidade, apresentam novas tecnologias e motorização. As aventureiras conseguiram o que parecia impossível: renovar e inovar um modelo considerado há décadas referência em qualidade, desempenho e confiabilidade no segmento das bigtrails. 

Perfeitas para encarar de viagens extensas às trilhas mais desafiadoras, ambas trazem o novo propulsor boxer bicilíndrico, de oito válvulas e 1.254 cm³, capaz de desenvolver 136 cavalos de potência a 7.750 rpm e 143Nm de torque a 6.250 rpm — ante 125 cavalos de potência a 7.750 rpm, 125Nm de torque a 6.500 rpm e 1.170 cm³ do modelo anterior. O novo motor com controle variável de válvulas traz a nova tecnologia ShiftCam, que oferece uma excepcional dinâmica de condução, desempenho surpreendente e maior suavidade de funcionamento. Isso ocorre graças à árvore de comando com abertura diferenciada das válvulas de admissão do motor, que tem diferentes perfis.

Dependendo da rotação e da solicitação de carga, o came de comando comuta entre o perfil de carga parcial e o perfil de carga total. Assim, há maior capacidade de aceleração, elasticidade do motor e muito torque mesmo em baixas rotações. O propulsor é acompanhado do câmbio de seis marchas com embreagem hidráulica anti-deslizante, lubrificada a óleo. 

"A nova linha R 1250 GS é fruto de um projeto ambicioso: inovar um modelo já consagrado e líder de vendas em todo o mundo. Para isso, desenvolvemos uma motocicleta com propulsor mais potente e tecnológico, além de agregar itens de conforto e segurança sem esquecer a robustez e confiabilidade característicos da família GS”, destaca Julian Mallea, Diretor Geral da BMW Motorrad no Brasil.

Entre os itens de série, estão acelerador eletrônico (ride-by-wire); assistente de partida em subida; ABS, controle automático de estabilidade (ASC); modos de pilotagem;; parabrisa com ajuste de altura; sistema de conectividade com painel em TFT, suspensões paralever e telelever, suporte de top case e tomada de 12v. A versão Adventure se destaca externamente pela presença de barras de proteção do tanque e motor.

 

BMW R 1250 GS

O modelo BMW R 1250 é oferecido com dois pacotes: Sport (R$ 69.950,00) e Premium (R$ 82.950,00). O pacote Sport acrescenta aos itens de série farol em LED; luz de posição diurna; protetor de escapamento cromado; manoplas aquecidas; controle de pressão dos pneus (RDC); controle eletrônico de velocidade; protetores de mãos; luzes de direção em LED e banco conforto.

Já a versão Premium traz todos equipamentos de série e do pacote Sport, mais controle de tração dinâmico (DTC); ajuste eletrônico dinâmico da suspensão (D-ESA); sistema de partida sem chave (keyless); assistente de troca de marchas pro; modos de pilotagem pro; preparação para GPS; kit passageiro; kit de rebaixamento (com banco baixo); motor com acabamento preto; ABS pro; suporte para malas laterais e rodas raiadas. 

O modelo está disponível em quatro opções de cores: "preto metálico” e "azul metálico” (somente no pacote sport), "exclusive” e "estilo HP” (somente no pacote premium). As dimensões são de 2.207 mm (comprimento), 1.430 mm (altura sem espelhos), 952 mm (largura com espelhos), 1.525 mm (distância entre-eixos) e 850/870 mm (altura do assento). O tanque de combustível tem capacidade de 20 litros, com cerca de 4 litros de reserva.  

 

BMW R 1250 GS Adventure

A BMW R 1250 GS Adventure é disponibilizada no pacote premium (R$ 91.950,00), que traz, além dos itens de série, controle de tração dinâmico (DTC); ajuste eletrônico da suspensão (ESA); farol em LED; sistema de partida sem chave (keyless); luz de posição diurna; assistente de troca de marchas pro; modos de pilotagem pro;  preparação para GPS; protetor de escapamento cromado; manoplas aquecidas; controle de pressão dos pneus (RDC); controle eletrônico de velocidade; farol adicional em LED; luzes de direção em LED; ABS pro e suporte para malas laterais em alumínio. 

São três opções de cor: "cinza”, "exclusive” e "estilo HP”. As dimensões são de 2.270 mm (comprimento), 1.460 mm (altura sem espelhos), 980 mm (largura com espelhos), 890/910 mm (altura do assento) e 1.504 mm (distância entre-eixos). A capacidade do tanque de combustível é de 30 litros, com cerca de 4 litros de reserva.

 

EXPEDIENTE

 
 EDITORA JÓIA LTDA.
 
 Av. Champagnat 863, Conjunto 114 - Condomínio Atlanta, Poços de Caldas/MG - 37701-870   
 
COORDENADOR GERAL: Renato Furmann
 
ADMINISTRAÇÃO: Michelle Furmann 
 
EDITOR ON ROAD: Rodrigo Wood
  
 
FOTO DA CAPA 
 
Divulgação
  
 
ANÚNCIOS 
 
(11) 3042.5555 / (35) 98861.9064 (WhatsApp)
 
 renato@revistapro.com.br
 
ATENDIMENTO 
 
(35) 3042.5555 / (35) 98861.8860 (WhatsApp)
 
 app@revistapro.com.br
 
SUGESTÕES DE PAUTA
 
 Para enviar matérias relacionadas ao Motociclismo e demais sugestões de pauta, utilize nosso email: rodrigo@revistapro.com.br ou para: (35) 98861.8860 (WhatsApp)
 
PRÓ MOTO é uma publicação mensal da Editora Jóia Ltda. As opiniões emitidas em matérias assinadas não são necessariamente a opinião dos editores. 
 
PRÓ MOTO não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios veiculados, nem por qualquer tipo de transação comercial que envolva os anunciantes.  
 
"Revista Pró Moto” e "Jeca Jóia” são marcas registradas no INPI pela Protesul marcas e patentes.