Jomar Grecco, uma história de persistência

Foram vários anos de muita luta até conseguir o seu primeiro título

Jomar Grecco, uma história de persistência
Foto: Internet Divulgação






Durante a nossa trajetória de vida, passamos por momentos desafiadores que colocam em xeque a nossa motivação e a nossa força de vontade, o que afeta diretamente na nossa persistência. Sim, alcançar aquilo que desejamos que idealizamos, nem sempre é fácil, é preciso muito amor, esforço e foco. Muitas vezes nos deparamos com o fracasso, mas isso não quer dizer que devemos desistir. Essa é uma tarefa fácil? Não, não é, pois vamos contar um pouco da trajetória do Capixaba  natural de Domingos Martins, Jomar Grecco, um dos nomes mais fáceis de lembrar quando falamos de enduro de regularidade.

O Jomar Grecco começou sua trajetória em terras nordestinas no Cerapió 2006, figurando no pódio em todas as onze participações até hoje. Nesses resultados podemos ressaltar que ele ficou em segundo lugar seis vezes até o seu primeiro título no Piocerá 2021. Podemos acompanhar, ano após ano, que ele, por muitas vezes, deixava escapar o títulos nos últimos trechos, nos últimos PCs (Posto de Controle)e mesmo assim nunca deixou se abalar pelo “quase” ou pelo “se”.

“A sensação de ser campeão do Piocerá é que,  agora sim,  estou de alma lavada... era o único  título que não tinha na minha carreira. Batalhei muito por isso,  já passei muito perto de vencer e nunca vinha, nunca vinha, acabou que esse ano, Graças a Deus, consegui ser campeão. Estou de alma lavada, agora eu tenho esse título que era o único que eu não tinha de todos os estados e todas as provas que eu competi, era a única prova que eu não tinha vencido ainda”, destacou Jomar.

No âmbito nacional, ele também percorreu o mesmo caminho de batalhas e do "quase'', conquistando  seis  vice-campeonatos brasileiros até alcançar seu primeiro título,  e posteriormente  ser mais quatro vezes vices e alcançar seu atual status de Tricampeonato brasileiro. No Enduro da Independência ele obteve mais equilíbrio nos resultados com seis vices e cinco títulos. Lembro-me bem do seu primeiro título em 2013, onde na largada promocional foi alvo de piadas de um comediante, comparando-o ao Rubinho Barrichello. Coincidência ou não, o destino tinha lhe reservado, justamente naquela edição, o seu primeiro título de expressão nacional, coroando sua persistência de uma década.

Quando você se torna uma pessoa persistente, você se torna também, um indivíduo focado, com energia, motivado, com controle emocional, que possui ideias condizentes e é comprometido com os resultados que deseja alcançar, seja em âmbito pessoal ou profissional. Vemos e temos vários exemplos de pilotos que começaram na mesma época e que hoje traçaram caminhos distintos. Podemos e devemos citar sempre  exemplos como o do Jomar Grecco .Ele percorreu um caminho de dez anos na categoria MASTER até alcançar seu primeiro título. Geralmente destacamos apenas os títulos de expressão nacional, mas o Jomar também foi dez vezes vice-campeão capixaba, dentro de casa,  para enfim conseguir seu primeiro título estadual.

“Hoje eu sou um cara realizado. Eu persisti, persisti até conseguir todos os títulos que um piloto possa conseguir, mas foi devido a minha Persistência mesmo...  Se o cara desanima tinha ficado na estrada lá atrás. Eu posso ficar “velhinho” do jeito que for, mas não perco a paixão por esse esporte por nada. Sou apaixonado de mais pelo Enduro de Regularidade, já fiz e faço outras modalidades mas o regularidade.... quando eu lembro de cada coisa que eu já passei chego a me arrepiar,  é uma coisa que corre na veia mesmo..  sou apaixonado por esse esporte e enquanto eu viver,  enquanto eu tiver condições física e financeira eu vou participar, vou brincar e incentivar meus filhos a estar no meio dessa grande família que é o Enduro de Regularidade”, Finalizou Jomar.

Os sonhos precisam de persistência e coragem para serem realizados. Nós os regamos com nossos erros, fragilidades e dificuldades. Quando lutamos por eles, nem sempre as pessoas que nos rodeiam nos apoiam e nos compreendem. Às vezes somos obrigados a tomar atitudes solitárias, tendo como companheiros apenas nossos próprios sonhos.(Augusto Cury).

 

Crédito: Herculo Onofre