Motul patrocina Rally Dakar 2021

Empresa levará toda sua tecnologia em laboratório sobre rodas

Motul patrocina Rally Dakar 2021
Foto: Internet Divulgação






A Motul, empresa francesa especializada em lubrificantes e fluidos de qualidade para motores de alta tecnologia, é patrocinadora máster do Dakar 2021, a mais importante prova do off-road mundial, que acontecerá na Arábia Saudita, entre os dias 3 e 15 de janeiro. "O apoio da Motul ao Rally Dakar caminha para o seu terceiro ano e vai totalmente ao encontro da nossa proposta de colocar nossos produtos a prova nas condições mais extremas. Vemos nesse tipo de competição a oportunidade de mostrar nossa expertise no assunto, a qualidade dos nossos produtos e de estarmos ainda mais próximos dos apaixonados por velocidade", diz Guillaume Pailleret, CEO da Motul no Brasil.

O patrocínio envolve a presença da marca em todas as etapas e modalidades da competição, além do acompanhamento técnico do Motul Racing Lab, laboratório volante que percorrerá todo o circuito ao lado dos competidores durante as provas, prestando auxílio e colhendo dados para análise de desempenho de seus produtos.

"O Motul Racing Lab funciona como um laboratório sobre rodas, que acompanha a evolução da prova durante os 12 dias. Ao final de cada etapa, as equipes podem ir ao nosso posto para analisar o lubrificante que corre nos motores dos veículos. Essa análise preditiva permite que equipes e competidores organizem seus cronogramas de manutenção (reposição de peças, troca de óleo, etc) e melhorem consideravelmente o desempenho físico de suas máquinas", explica Nicolas Demaria, gerente de Suporte Técnico da Motul Brasil, que, pelo segundo ano consecutivo, fará parte da equipe responsável pelo laboratório sobre rodas no Dakar.

 

Brasileiros no Dakar

O patrocínio institucional ao evento é apenas parte das ações da Motul durante o Dakar. Neste ano, a companhia apoiará dez equipes e dentre elas, duas que, além de contarem com integrantes brasileiros, participaram da última edição dos Sertões.

Uma dessas equipes é a Monster Energy Can-Am, comandada pelo piloto Reinaldo Varela e pelo navegador Maykel Justo. Com uma vitória em 2018, um terceiro lugar no ano seguinte e a nona posição na última edição, Varela é o piloto mais bem-sucedido do Dakar na categoria UTV das três mais recentes temporadas. "O Dakar parece um desafio impossível tanto para as duplas, quanto para as equipes e também para as próprias máquinas", lembra Varela. "Por isso, boa parte das pessoas envolvidas chora de emoção só por chegar ao fim. Completar já é uma vitória, sem dúvidas. Chegar na frente é a façanha de uma vida, não tenho como descrever", admite o brasileiro, que, em 2019, conquistou o tricampeonato mundial de Rally Cross-Country, justamente a modalidade de corridas do Dakar. "Contar com o apoio de uma marca como a Motul é um verdadeiro reconhecimento do nosso potencial", completa.

A outra equipe a competir na mesma categoria é a The Polaris RZR Factory Racing Team, que conta com a participação do português radicado no Brasil, Nuno Fojo. O estrategista integrará a tripulação do caminhão de apoio rápido da Polaris, ao lado de Alberto Herrero e Juan-Carlos Macho. "Durante os Sertões, a equipe brasileira da Polaris - da qual também faço parte - contou com o patrocínio da Motul. Agora no Dakar, com a equipe americana enfrentaremos 5 mil km e 12 etapas nas areias e esperamos manter o ótimo desempenho do rally brasileiro. O Dakar é uma competição extremamente complexa, tanto do ponto de vista técnico, quanto físico e que exige muito preparo de todos os integrantes da equipe", diz Nuno.

A competição contará com 321 veículos, sendo 108 motos, 21 quadriciclos, 124 carros e UTVs, além 42 caminhões.

 

Crédito: Patricia Golini - Assessoria de Imprensa GBR Comunicação