Rally Dakar 2021 - Etapa 9

A mais desafiadora etapa desta edição.

Rally Dakar 2021 -  Etapa 9
Rally Dakar 2021






MOTOS

O dia começou com o acidente do australiano Toby Price – KTM, bicampeão da prova (2016 e 2019), que ocupava a vice-liderança da classificação acumulada. Price sofreu uma queda no KM 155, foi inicialmente socorrido por Ricky Brabec – Honda e Sam Sunderland – KTM, e depois pela equipe médica do rally que o transportou de helicóptero para o hospital de Tabuk.

No km 239 o argentino Luciano Benavides – Husqvarna, 10º colocado na classificação acumulada, também sofreu uma queda e foi resgatado pelo helicóptero da equipe médica.
A vitória da etapa foi conquistada pelo argentino Kevin Benavides – Honda, a segundo do piloto nesta edição do Dakar. Depois de poupar a moto na etapa anterior, Kevin acelerou forte, aproveitando a posição de largada (5ª moto). “Acabei de receber a notícia de que meu irmão caiu, então estou muito decepcionado com isso e espero que ele esteja bem. Além disso, hoje foi um dia especial para mim, um ano depois do Paulo. Então, tentei forçar o dia todo, manter o foco, manter a velocidade e não errar. No final, ouvi que Toby também caiu, então foi um dia muito perigoso hoje. Estou feliz por estar bem aqui e a moto também”, disse Kevin. Com o resultado e a saída de Toby Price da competição, o argentino assumiu a vice-liderança da classificação acumulada (+ 00h 11’ 24”).
A segunda colocação da etapa foi conquistada pelo americano Ricky Brabec – Honda (+ 00h 01’ 18”). Como foi a 3ª moto a largar, logo após Toby Price, o vencedor de 2020 foi o 1º a chegar no acidente do australiano. “O Toby caiu e bateu forte no chão. Ele está um pouco ferido, acho que é o ombro esquerdo e o braço esquerdo. Ele não sabia realmente onde estava. Ele me perguntou provavelmente sete vezes onde ele estava e quem eu era. Eu fiquei com ele até o helicóptero chegar lá. O que fazemos é perigoso, então é uma pena que ele esteja fora. Esperamos que ele esteja bem”, contou Brabec que ficou na cena do acidente por cerca de 20 minutos, que no final da etapa foram bonificados pela organização do rally. Quando voltou a prova Brabec teve de enfrentar a poeira dos concorrentes que o haviam ultrapassado. Com o resultado Brabec subiu da 6ª para a 4ª colocação na acumulada (+ 00h 17’ 26”).
Para completar um pódio exclusivo do fabricante japonês de motocicletas, o chileno Jose Ignacio Cornejo – Honda, mesmo sendo a primeira moto a largar, fez uma navegação perfeita e conquistou o 3º melhor tempo na etapa (+ 00h 01’ 34”). “Hoje foi difícil, um dia longo. O Toby começou bem atrás de mim. Estávamos lutando pela vitória geral e é muito ruim ele ter caído e se machucado. Espero que não seja nada sério. Essa é a última notícia que queremos ouvir, que um de nós caiu ou está fora da corrida. Toby é uma lenda, ele é um piloto muito bom e também um cara muito legal, então desejo a ele uma recuperação rápida. Hoje tive que abrir todo o caminho. Foi difícil. Eles me avisaram no primeiro ponto de reabastecimento que Toby havia caído e eu perdi um pouco o foco e cometi alguns erros, mas além disso fiz um bom trabalho. Foi necessária muita automotivação”, disse Cornejo que há três dias da chegada, continua na liderança da categoria e passa a contar com uma boa vantagem sobre seus adversários.
O britânico Sam Sunderland – KTM, foi a 4ª moto a largar. Ele também prestou socorro ao seu companheiro de equipe. Depois de cerca de 15 minutos, como Brabec, teve de encontrar a concentração para voltar a acelerar. Após a bonificação do tempo parado, vencedor de 2017 conquistou o 4º melhor tempo na etapa (+ 00h 10’ 11”). Após 9 etapas ele manteve a 3ª colocação na classificação acumulada (+ 00h 14’ 34”).
O espanhol Joan Barreda – Honda, foi o 6º colocado na etapa (+ 00 14’ 29”). Na acumulada continua na 5ª posição (+ 00h 29’ 00”).
O português Joaquim Rodrigues – Hero conseguiu controlar as emoções e encontrar concentração para completar a etapa na 13ª colocação (+ 00h 31’ 48”). Com o ótimo resultado ele subiu da 16ª para a 12ª colocação na acumulada (+ 01h 48’ 03”).
Sebastian Bühler – Hero foi o 24º colocado na etapa (+ 00h 58’ 28”) e na classificação acumulada subiu da 19ª para a 16ª colocação (+ 03h 03’ 12”).
O português Rui Gonçalves – Sherco ficou com a 39º posição na especial (+ 01h 45’ 58”). Com o resultado subiu da 25ª para a 22ª colocação na acumulada (+ 05h 45’ 14”).

QUADRICICLOS
O chileno Giovanni Enrico – Yamaha foi o vencedor da 9ª especial. A 2ª colocação do dia foi conquistada pelo francês Alexandre Giroud – Yamaha (+ 00h 01’ 30”) que teve de fazer uma prova de recuperação após perder muito tempo no início do trecho cronometrado. O argentino Manuel Andújar – Yamaha tratou de administrar a vantagem que tem como líder da categoria Quadri e controlar seus adversários. Ele fez o 3º melhor tempo da etapa (+ 00h 01’ 45”).
Com este resultado Andújar mantém o controle da categoria. Alexandre Giroud é o vice líder (+ 00h 19’ 28”). Giovanni Enrico ocupa a 3ª posição na acumulada após 9 etapas (+ 00h 24’ 15”).

UTV / SSV
A dupla dos chilenos Francisco Chaleco Lopez e Juan Pablo Vinagre – Can-Am é a nova líder da categoria UTV / SSV após a 9ª etapa. Ela conquistou sua quinta vitória nesta edição do Dakar. Esta é a quinta mudança de líderes na classificação acumulada.
O catariano Khalifa Al Attiyah e o italiano Paolo Ceci – Can-Am ficaram com a 2ª colocação no dia (+ 00h 11’ 34”). Os poloneses Marek Gokzal e Rafal Marton completaram o pódio da etapa (+ 00h 21’ 46”).
Os brasileiros Reinaldo Varela e Maykel Justo – Can-Am fizeram o 5º melhor tempo (+ 00h 25’ 36”). A dupla subiu da 6ª para a 5ª colocação na acumulada (+ 01 23’ 40”).
O americano Austin Jones e o brasileiro Gustavo Gugelmin – Can-Am, que largaram como líderes da categoria, perderam mais de 30 minutos para reparar um problema mecânico. Eles completaram o dia na 10ª colocação (+ 00h 33’ 16”). Com esse resultado eles caíram para a 2ª colocação na acumulada (+ 00h 12’ 25”).
A dupla dos poloneses Aron Domzala e Maciej Marton – Can-Am ficou com a 7ª colocação (+ 00h 27’ 23”). Na classificação acumulada continuam na 3ª colocação (+ 00h 38’ 03”).
Os portugueses Lourenço Rosa / Joaquim Dias – Can-Am completaram a etapa na 20ª colocação (+ 01h 12’ 37”). Na acumulada continuam na 11ª colocação (+ 04h 30’ 15”).
Nos protótipos T3 o americano o dia foi marcado pela quebra do OT3 da dupla que liderava a competição com mais de 4 horas de vantagem, o americano Seth Quintero e o alemão Dennis Zenz.
A vitória na etapa foi conquistada pela dupla da espanhola Cristina Gutierrez e o francês François Cazalet – OT3. Os checos Tomas Enge e Vlastimil Tosenovsky – Buggyra Can-Am ficaram com a segunda colocação (+ 00h 001 47”). Os franceses Philippe Pinchedez e Vincent Ferri – Pinch T3RR completaram o pódio (+ 00h 01’ 28”).
Após 9 etapas os novos líderes da categoria são os checos Josef Machacek e Pavel Vyoral - Buggyra Can-Am, seguidos da dupla da italiana Camelia Liparoti e a alemã Annett Fischer – Yamaha X-Raid (+ 01h 16’ 46”). A terceira posição na acumulada é de Philippe Pinchedez e Vincent Ferri (+ 02h 21’ 10”).
Os portugueses Rui Carneiro e Filipe Serra – Can-Am conquistaram o 10º melhor tempo na etapa (+ 00h 27’ 36”). Após a etapa subiram da 9ª para a 6ª colocação (+ 05h 05’ 15”).
Por Klever Kolberg.
Foto Divulgação: Florent Gooden / DPPI
Angelo Savastano - Savastano Photo Sport