Esquenta a briga pela liderança no Dakar

4ª etapa teve brasileiros e portugueses entre os destaques

Esquenta a briga pela liderança no Dakar
Foto: Dakar Rally 2021






BRASILEIROS E PORTUGUESES SE DESTACARAM NA QUARTA ETAPA

 

"Hoje quem navegou foi o Paulo, não era eu...", disse Joaquim Rodrigues depois de terminar em sexto etapa na região de acidente do cunhado.

 

Uma etapa rápida, mas com alguns pontos traiçoeiros para a navegação; muita areia e algumas pedras levaram a caravana do Dakar 2021 até Riyadh, capital da Arábia Saudita nesta quarta-feira.

Com 813 quilômetros no total (337 cronometrados), o quarto estágio do maior rali do mundo esquentou a briga pela liderança entre as motos e os carros e, mais uma vez, teve brasileiros e portugueses entre os destaques. De um lado, com o sexto lugar de Joaquim Rodrigues (Hero 450 Rally/Hero MotoSport) nas motos e, do outro, a terceira posição de Gustavo Gugelmin (Can-Am Maverick X3/Monster Energy Can-Am) nos UTVs T3.

Não foram os únicos a se destacar na quarta-feira. Num dia dominado por Nasser Al-Attiyah e Mathieu Baumel (Toyota Hilux/Gazoo Racing), que encostaram nos líderes Stéphane Peterhansel/Edouard Boulanger (FRA/Buggy Mini JCW), Guilherme Spinelli e Youssef Haddad levaram o Mini All4 verde e amarelo da X-Raid à 14ª posição, e seguem ganhando posições no acumulado (aparecem agora em 19º). Os também brasileiros Marcelo Gastaldi/Lourival Roldan (Buggy Century CR6) ficaram em 19º na etapa e são 25º na geral - o piloto paulista é o terceiro entre os estreantes.

Ao lado do lituano Benediktas Vanagas, o navegador luso Filipe Palmeiro é 21º na soma das etapas. Ricardo Porém/Jorge Monteiro levaram o Borgward BX7 à 39ª posição no estágio e estão em 32º. Em 41º aparecem o lituano Gintas Petrus e José Marques, com um Buggy Optimus.

 

Motos

Foi emocionante a sexta posição de Joaquim Rodrigues (nesta mesma região, no dia 12 de janeiro de 2020, faleceu seu compatriota e cunhado Paulo Gonçalves). "Fiz a melhor navegação da minha vida. Acho que não era eu a navegar, mas o Paulo", disse.

O dia nas duas rodas teve ainda o alemão radicado em Portugal Sébastian Bühler (Hero 450 Rally/Hero MotoSport) em 24º e Rui Gonçalves (Sherco 450 RTR/Sherco Factory) em 42º. Os três ocupam, respectivamente, as posições 16, 24 e 28 na geral. Para Alexandre Azinhais (KTM 450 Rally Replica), a aventura chegou ao fim por problemas mecânicos. Ele continuará na prova na categoria Adventure, mas que não conta para os resultados oficiais.

UTVs/SSVs

Com o piloto norte-americano Austin Jones, Gustavo Gugelmin voltou a se destacar na categoria T4. A dupla também ocupa a terceira posição na geral, liderada pelo chileno Chaleco López, seguido pelo vencedor desta quarta-feira, Aron Domzala, ambos com os Can-Am Maverick. Reinaldo Varela e Maykel Justo voltaram a perder tempo na especial e registraram a 18ª marca, mas se mantêm em oitavo na soma das etapas. Dois pneus furados e uma pane no motor foram os responsáveis.

Os portugueses Lourenço Rosa e Joaquim Dias (Can-Am Maverick) terminaram o dia em 25º e agora vêm em 14º no acumulado.

Bom desempenho dos também lusos Rui Carneiro/Filipe Serra (Can-Am Maverick) na T3 (protótipos), com o quarto melhor desempenho da categoria. O tempo perdido por problemas mecânicos, no entanto, faz com que a dupla apareça em 15º na classificação geral.

Nesta quinta-feira a caravana deixa Riyadh rumo a Al-Qaisumah. Pela frente, 456 quilômetros cronometrados com uma extensa zona de dunas; trechos de trilhas e pedras que colocam os pneus em risco.

 

Rally Dakar - Como foi a quarta etapa: Wadi Ad-Dawasir a Riyadh

Total: 813km (337Km cronometrados)

 

Carros

  1. Nasser Al-Attiyah/Mathieu Baumel (QAT-FRA/Toyota Hilux) 2h35min59
  2. Stéphane Peterhansel/Edouard Boulanger (FRA/Buggy Mini JCW) + 11s
  3. Henk Lategan/Brian Cummings (AFS/Toyota Hilux) + 1min30
  4. Carlos Sainz/Lucas Cruz (ESP/Buggy Mini JCW) + 2min56
  5. Guilherme Spinelli/Youssef Haddad (BRA/Mini All4) + 14min47
  6. Marcelo Gastaldi/Lourival Roldan (BRA/Buggy Century CR6) + 20min14
  7. Benediktas Vanagas/Filipe Palmeiro (LTU-POR/Toyota Hilux) + 20min19
  8. Ricardo Porém/Jorge Monteiro (POR/Borgward BX7) + 34min17
  9. Gintas Petrus/José Marques (Buggy Optimus) + 42min00

Motos

  1. Joan Barreda (ESP/Honda CRF 450 Rally) 2h46min50
  2. Daniel Sanders (AUS/KTM 450 Rally) + 6min09
  3. Luciano Benavides (ARG/KTM 450 Rally) + 6min22
  4. Ross Branch (BOT/Yamaha WR 450F Rally) + 6min57
  5. Xavier de Soultrait (FRA/Husqvarna FC 450 Rally) + 7min19
  6. Joaquim Rodrigues (POR/Hero 450 Rally) + 7min21
  7. Sébastian Bühler (POR/Hero 450 Rally) + 17min19
  8. Rui Gonçalves (POR/Sherco 450 RTR) + 43min50

UTV/SSV - T4

  1. Aron Domzala/Maciej Marton (POL/Can-Am Maverick X3) 3h16min57
  2. Michal Goczal/Szymon Gospodarczyk (POL/Can-Am Maverick X3) + 2min44
  3. Austin Jones/Gustavo Gugelmin (EUA-BRA/Can-Am Maverick X3) + 2min48
  4. Reinaldo Varela/Maykel Justo (BRA/Can-Am Maverick X3) + 21min45
  5. Lourenço Rosa/Joaquim Dias (POR/Can-Am Maverick X3) + 40min17

T3

  1. Kris Meeke/Wouter Rosegaar (GBR-HOL/PH Sport Zephyr) 3h18min42
  2. Mitch Guthrie/Ola Floene (EUA-NOR/Overdrive OT3) + 6s
  3. Seth Quintero/Dennis Zenz (EUA-ALE/Overdrive OT3) + 2min57
  4. Rui Carneiro/Filipe Serra (POR/Can-Am Maverick XRS) + 5min18

 

Classificação geral

Carros

  1. Stéphane Peterhansel/Edouard Boulanger (FRA/Buggy Mini JCW) 13h16min12
  2. Nasser Al-Attiyah/Mathieu Baumel (QAT-FRA/Toyota Hilux) + 3min58
  3. Carlos Sainz/Lucas Cruz (ESP/Buggy Mini JCW) + 35min19
  4. Henk Lategan/Brian Cummings (AFS/Toyota Hilux) + 37min44
  5. Jakub Przygonski/Timo Gottschalk (POL-ALE/Toyota Hilux) + 48min16
  6. Guilherme Spinelli/Youssef Haddad (BRA/Mini All4) + 1h53min57
  7. Benediktas Vanagas/Filipe Palmeiro (LTU-POR/Toyota Hilux) + 1h56min57
  8. Marcelo Gastaldi/Lourival Roldan (BRA/Buggy Century CR6) + 2h09min53
  9. Ricardo Porém/Jorge Monteiro (POR/Borgward BX7) + 3h11min09
  10. Gintas Petrus/José Marques (Buggy Optimus) + 4h30min18

 Motos

  1. Xavier de Soultrait (FRA/Husqvarna FC 450 Rally) 15h00min05
  2. Joan Barreda (ESP/Honda CRF 450 Rally) + 15s
  3. Ross Branch (BOT/Yamaha WR 450F Rally) + 5min24
  4. Kevin Benavides (ARG/Honda CRF 450 Rally) + 5min24
  5. Skyler Howes (EUA/KTM 450 Rally) + 5min26
  6. Joaquim Rodrigues (POR/Hero 450 Rally) + 21min36
  7. Sébastian Bühler (POR/Hero 450 Rally) + 48min48
  8. Rui Gonçalves (POR/Sherco 450 RTR) + 1h11min44

 UTV/SSV T3

  1. Seth Quintero/Dennis Zenz (EUA-ALE/Overdrive OT3) 17h02min49
  2. Cristina Gutiérrez/François Cazalet (ESP-FRA/Overdrive OT3) + 44min08
  3. Matthias Ekstrom/Emil Bergkvist (SUE/Yamaha YXZ1000) + 56min01
  4. Rui Carneiro/Filipe Serra (POR/Can-Am Maverick XRS) + 6h14min53

 T4

  1. Francisco López/J.P. Latrach (CHI-ESP/Can-Am Maverick) 16h38min57
  2. Aron Domzala/Maciej Marton (POL//Can-Am Maverick) + 3min08
  3. Austin Jones/Gustavo Gugelmin (EUA-BRA/Can-Am Maverick X3) + 8min11
  4. Reinaldo Varela/Maykel Justo (BRA/Can-Am Maverick X3) + 45min59
  5. Lourenço Rosa/Joaquim Dias (POR/Can-Am Maverick X3) +1h58min19

 

Roteiro

  • 02/1    Prólogo: Jeddah (11km)
  • 03/1    1ª etapa: Jeddah/Bisha (622km/SS: 277km)
  • 04/1    2ª etapa: Bisha/Wadi Al Dawasir (685km/SS: 477km)
  • 05/1    3ª etapa: Wadi Al Dawasir/Wadi Al Dawasir (630km/SS: 403)
  • 06/1    4ª etapa: Wadi Al Dawasir/Riyadh (813km/SS: 337km)
  • 07/1     5ª etapa: Riyadh/Buraydah (625km/SS: 419km)
  • 08/1    6ª etapa: Buraydah/Ha'Il (655km/SS: 485km)
  • 09/1    Descanso
  • 10/1    7ª etapa: Ha'Il/Sakaka (SS: 371/etapa Maratona)
  • 11/1    8ª etapa: Sakaka/Neom (709km/SS: 375km)
  • 12/1    9ª etapa: Neom/Neom (579km/SS: 465km)
  • 13/1    10ª etapa: Neom/AlUla (583km/SS: 342km)
  • 14/1    11ª etapa: AlUla/Yanbu (557km/SS: 511km)
  • 15/1    12ª etapa: Yanbu/Jeddah (452km/SS: 225km)

 

Crédito: Ricardo Ribeiro/Rodrigo Gini - Vipcomm Assessoria de Imprensa e Conteúdo

 

==================================================

 

SANDERS FECHA QUARTA ETAPA EM TERCEIRO LUGAR

 

A quarta etapa do Rally Dakar 2021, o dia mais longo da prova com 813 km, foi considerado menos exigente para a navegação do que os dias anteriores. Composto por uma especial cronometrada de 337 km, finalizada por longos trechos de ligação, a rota levou os competidores a Riade, a capital do país. Com a maior parte do dia consistindo em pistas rápidas e abertas através do deserto, o foco e a habilidade dos pilotos foram testados ao máximo, a chegada em segurança foi a prioridade do dia.

Um piloto que deu duro durante toda a especial foi o piloto júnior da KTM Factory Racing, Daniel Sanders. O estreante do rali de 26 anos, foi o oitavo piloto a entrar na especial após seu forte desempenho no terceiro dia. Achando a velocidade média especial muito do seu agrado e se sentindo confortável em sua KTM 450 RALLY, Sanders foi capaz de perseguir seus rivais e fazer um bom tempo. Com quatro bons resultados nas etapas, em sua estreia no Rally Dakar, Daniel vai para a quinta etapa de quinta-feira provisoriamente como 14º geral e como estreante top.

Daniel Sanders: “Hoje correu muito bem, não tive problemas durante os primeiros 100 km ou mais e consegui fechar o pelotão da frente. Eu tinha uma seção intermediária forte, continuei pressionando e fui capaz de corrigir alguns erros que os pilotos a minha frente cometeram, então isso me adiantou um pouco. Quando chegamos às dunas, tive uma grande queda e também fiquei preso em outra, felizmente eu e a moto ficamos bem. No final, fui capaz de me impor novamente e, com exceção de um pequeno erro, as coisas correram muito bem. Estou muito feliz com o terceiro lugar e, felizmente, isso significa que não tenho que liderar amanhã também”.

Usando seu conhecimento e experiência para avaliar a região,  Sam Sunderland andou a maior parte da especial de hoje sozinho. Minimizando quaisquer erros de navegação, mantendo um ritmo forte ao longo das seções rápidas entre os pontos de verificação, Sam completou a etapa  10 minutos atrás no eventual vencedor. em sétimo na classificação geral provisória, o britânico terá uma posição inicial vantajosa para a quinta etapa de quinta-feira.

Sam Sunderland: “Tínhamos a ideia de que a etapa de hoje seria rápida e certamente não nos desiludiu. Em vez de forçar muito e arriscar a um grande erro, optei por manter um ritmo constante e apenas tentar chegar ao final inteiro. Estou feliz com o andamento da etapa e com a moto, como sempre, impecável. O estágio cinco está parecendo um grande desafio, então veremos o que o amanhã trará”.

Toby Price teve a tarefa de abrir a segunda etapa do Dakar 2021 hoje, após sua vitória na terça-feira. Liderando e se impondo desde o início, Price foi o mais rápido até o checkpoint no quilômetro 43. Alguns erros de navegação, porém, cometidos posteriormente na especial, infelizmente acabaram custando-lhe alguns valiosos minutos. Completando o resto do dia fora dos 20 primeiros, Toby felizmente não perdeu muito tempo extra com o eventual vencedor da etapa, terminando 14 minutos depois. Na classificação geral, o australiano ocupa a oitava posição, a menos de um minuto atrás do companheiro Sunderland.

Toby Price: “Sim, não foi uma etapa ruim para mim - com certeza foi um pouco mais fácil do que nos dias anteriores em termos de navegação, mas consegui cometer um pequeno erro após o primeiro checkpoint e fui pego pelo piloto que estava atrás. Depois do quilômetro 80, nós praticamente pilotamos o resto da etapa juntos, tentando ficar longe da poeira um do outro. Cometi mais alguns pequenos erros mais tarde, que me custaram alguns minutos, mas no geral foi uma etapa sólida e estou feliz com o resultado ”.

Ainda tentando se recuperar após o problema técnico que surgiu no segundo estágio,  Matthias Walkner, tem como objetivo para o restante do evento, aproveitar cada dia que vier e buscar bons resultados. Terceiro na especial de hoje, um erro do austríaco antes do segundo checkpoint custou-lhe mais de 10 minutos e o deixou na 47ª posição. A partir daí, o vencedor do Dakar 2018 manteve a cabeça baixa e concentrou-se nos 250 km restantes, conseguindo finalmente recuperar o lugar e buscar um louvável 23º lugar na chegada.

Matthias Walkner: “Foi um dia muito difícil hoje. De manhã me senti muito bem, mas perto do segundo checkpoint cometi um erro muito estranho e demorei muito para voltar as trilhas. No reabastecimento, fiquei desapontado ao ver que estava cerca de 15 minutos atrás do líder, mas depois disso, pilotei junto com Skyler Howes e ambos andamos muito até o fim. Estou satisfeito com a forma de como rodei a segunda metade da etapa, porque o meu ritmo estava mesmo bom, por isso estou ansioso para amanhã".

Parecendo ser outra etapa tecnicamente exigente para os pilotos, o quinto dia do Rally Dakar 2021 cobre um total de 662 km, dos quais 456 km são especiais cronometrados. Composto por uma variedade de terrenos, incluindo trilhas pedregosas e um difícil setor de dunas no meio da rota, o palco recompensará a navegação precisa desde o início.

 

Resultados provisórios Fase Quatro - Rally Dakar 2021

  1. Joan Barreda (ESP), Honda, 2:46:50
  2. Ross Branch (BWA), Yamaha, 2:52:47 +5: 57
  3. Daniel Sanders (AUS), KTM, 2:52:59 +6: 09
  4. Luciano Benavides (ARG), Husqvarna, 2:53:12 +6: 22
  5. Xavier de Soultrait (FRA), Husqvarna, 2:54:09 +7: 19

Outros KTM

  1. Sam Sunderland (GBR), KTM, 2:57:23 +10: 33
  2. Toby Price (AUS), KTM, 3:01:32 +14: 42
  3. Matthias Walkner (AUT), KTM, 3:03:32 +16: 42 Classificações

 

provisórias (após a fase quatro) - Rally Dakar 2021

  1. Xavier de Soultrait (FRA), Husqvarna, 15:00:25
  2. Joan Barreda (ESP), Honda, 15:00: 40 +0: 15
  3. Kevin Benavides (ARG), Honda, 15:03:49 +3: 24
  4. Ross Branch (BWA), Yamaha, 15:04:49 +4: 24
  5. Skyler Howes (EUA), KTM, 15:04:51 +4: 26

Outros KTM

  1. Sam Sunderland (GBR), KTM, 15:07:38 +7: 13
  2. Toby Price (AUS), KTM, 15:08:12 +7: 47
  3. Daniel Sanders (AUS), KTM, 15:14:33 +14: 08
  4. Matthias Walkner (AUT), KTM, 17:08:46 +2: 08: 21

 

Crédito: KTM Racing Newsletter

 

==================================================

 

PRICE E SUNDERLAND TERMINAM A QUARTA ETAPA NO TOP 10

 

Após a fase três encurtada, o quarto dia do Rally Dakar 2020 viu os pilotos deixarem Neom e seguirem para o leste, para Al-'Ula. Correndo em pistas rápidas e cheias de pedras, os pilotos tinham que se concentrar intensamente em seus road books para evitar possíveis erros. Com o terreno e a navegação mais desafiadores encontrados nos últimos 50 quilômetros, a etapa foi uma verdadeira prova de resistência para os competidores, que correram cerca de quatro horas e meia.

Sam Sunderland, campeão mundial de ralis cross-country da FIM enfrentou um início difícil para o seu quarto dia no Dakar deste ano. Terminar em 15º na etapa anterior significou que o piloto britânico foi forçado a perseguir e ultrapassar vários outros pilotos à sua frente para ganhar minutos valiosos sobre os líderes. Apesar das nuvens de poeira prejudicarem sua visão e velocidade, durante a primeira metade da especial, Sam manteve a cabeça baixa e foi capaz de impor mais velocidade nos 150 quilômetros finais. Mais rápido no palco, uma penalidade de cinco minutos imposta depois rebaixou o Sunderland para o oitavo lugar nos resultados provisórios.

Com um ritmo consistente ao longo da etapa de hoje,  Toby Price  terminou como o sexto mais rápido, pouco menos de três minutos atrás do vencedor do dia. Quarto geral indo para a fase cinco, Price vai desfrutar de uma forte posição de largada amanhã e tem como objetivo perseguir os pilotos à frente.

Luciano Benavides  mostrou boa velocidade na primeira metade da especial do dia, navegando com cuidado pelas trilhas rápidas e rochosas e pelos cânions. Alguns pequenos erros infelizmente custaram-lhe algum tempo e alteraram o seu ritmo no terço final da etapa. O jovem argentino ainda está em oitavo lugar da geral e quer manter a forma na corrida para as dunas na quinta etapa de quinta-feira.

Luciano Benavides: “Achei muito difícil hoje - a navegação era realmente complicada, especialmente porque as velocidades eram altas em trilhas bastante rochosas. Cometi alguns erros e também tive uma pequena queda, que me fez perder algum tempo. Estou um pouco decepcionado com a minha posição, mas com amanhã parecendo um tipo de estágio bastante semelhante, meu plano é me concentrar, ficar seguro e tentar terminar em uma boa posição”.

Desfrutando de um ritmo forte nas pistas de alta velocidade saindo de Neom,  Matthias Walkner  trabalhou seu caminho até a quarta posição no quilômetro 243. O austríaco então cometeu alguns erros em seu road book, que infelizmente lhe custou mais de 10 minutos devido à necessidade de reencontrar o caminho. Sentindo-se em forma e feliz com o desempenho de seu KTM 450 RALLY, Walkner sabe que tem uma boa chance de recuperar o tempo na especial de 353 quilômetros de amanhã.

A quinta etapa do Rally Dakar 2020 levará os pilotos de Al-'Ula a Ha'il. O percurso de 564 quilômetros inclui uma especial cronometrada de 353 quilômetros que percorrerá uma mistura de terra e pedras antes de se abrir para as dunas na segunda metade da etapa.

  

Resultados provisórios da quarta fase - Rally Dakar 2020

  1. Jose Ignacio Cornejo (CHL), Honda, 4:24:51
  2. Kevin Benavides (ARG), Honda, 4:25:26 +35 segundos
  3. Ross Branch (BWA), KTM, 4:25:46 + 55 segundos
  4. Paulo Goncalves (POR), Hero, 4:27:02 +2: 11
  5. Ricky Brabec (EUA), Honda, 4:27:39 +2,48

Outro KTM

  1. Toby Price (AUS), KTM, 4:27:50 +2: 59
  2. Sam Sunderland (GBR), KTM, 4:29:40 +4: 49

        20. Luciano Benavides (ARG), KTM, 4:39:49 +14: 58

  1. Matthias Walkner (AUT), KTM, 4:48:40 +23: 49
  2. Mario Patrao (POR), KTM, 5:21:29 +56: 38 Classificações

  

provisórias (após a fase quatro) - Rally Dakar 2020

  1. Ricky Brabec ( EUA), Honda, 15:06:43
  2. Kevin Benavides (ARG), Honda, 15:09:13 +2: 30
  3. Jose Ignacio Cornejo (CHL), Honda, 15:15:14 +8: 31
  4. Toby Price (AUS), KTM, 15:18:52 +12: 09
  5. Pablo Quintanilla (CHL), Husqvarna, 15:24:35 +17: 52

Outro KTM

  1. Sam Sunderland (GBR), KTM, 15:25:54 +19: 11
  2. Luciano Benavides (ARG), KTM, 15:33:13 +26: 30
  3. Matthias Walkner (AUT), KTM, 15:33:46 +27: 03
  4. Mario Patrao (POR), KTM, 19:47:54 +4: 41: 11

 

Crédito: Husqvarna Motorcycles GmbH