Como foi a quarta etapa do Sertões

Tunico Maciel, Ricardo Martins, Bissinho Zavatti e Thiago Veloso seguem na liderança de suas categorias.

Como foi a quarta etapa do Sertões
Fotos: Doni Castilho / Marcelo Maragni / Magnus Torquato / Fotop






O piloto Tunico Maciel, Honda Racing, faturou a quarta etapa do Sertões 2020 na geral das motos e na categoria Moto 1 (antiga Super Production). A etapa desta quarta-feira (4/11), largou em Campos Belos (GO), local da Bolha 3, rumo a Palmas (TO), Bolha 4. Foram percorridos 650 quilômetros, sendo 329 de especiais (trechos cronometrados). Bissinho Zavatti e Thiago Veloso também venceram na Moto 2 (antiga Production Aberta) e Brasil, respectivamente, e mantêm a liderança dessas categorias.

Alemão vence Red Bull Romaniacs


Depois da terceira etapa cancelada devido às condições climáticas, os pilotos entraram em ação em um percurso que agradou. “Foi um pouco diferente dos primeiros dias. Começou rápido, com um piso de piçarra bem legal. Gostei do dia de hoje, andei bem e mantive um bom ritmo”, conta o atual bicampeão do Sertões na geral das motos. Maciel finalizou com o tempo de 4h01min49s, com a sua Honda CRF 450RX. Ele é o vice-líder na classificação geral e da categoria Moto 1.

Para Jean Azevedo, sete vezes campeão do Sertões na geral das motos, hoje foi o primeiro grande dia da 28ª edição. “Foi uma prova com características mesmo de rali. A etapa mesclou trechos rápidos e travados, cascalho, pedras e erosões. Foi uma especial completa, com mais de 300 quilômetros”, destaca o paulista terceiro colocado na etapa (classificação geral e Moto 1). Na corrida pelo título, ele ocupa a quarta posição.

Líder da categoria Moto 2, Bissinho Zavatti continua com bom desempenho com a CRF 450RX e conquistou mais uma vitória na classe. “A especial estava muito rápida e o chão, maravilhoso, com a chuva que veio nos últimos dias. Muitas lombas, terreno arenoso com um pouco de pedrinha, terminando sem erros”, ressalta o terceiro colocado na classificação das motos. Ele alcançou o quinto lugar na geral do dia.

Representante da equipe na categoria Brasil, exclusiva para motos de fabricação nacional, Thiago Veloso venceu novamente o dia e lidera a classe com a CRF 250F. “A prova começou bem rápida, com estradinhas mais apertadas até chegar no abastecimento. Depois, passamos por subida de serra, trechos mais travados e, no fim, ficou bem rápido de novo”, descreve o estreante no Sertões, 11º colocado na geral do dia.

Uma viagem de moto que fugiu dos planos

Yamaha lidera 

Ricardo Martins, da Yamaha IMS Rally Team, teve o segundo melhor tempo do dia - 4h04min31seg - e mantém a liderança da competição nas motos e na categoria Moto 1. Tulio Malta fez o sexto melhor tempo - 4h10min22seg - sendo o segundo melhor na categoria Moto 2. Bruno Leles garantiu o sétimo tempo e Luciano Gomes, o décimo.

Ricardo Martins - "Dia bem longo hoje, com 350 Km de Especial com variações de trechos travados e outros de velocidade. Uma parte choveu, outra estava seca. Uma Especial bacana, prazerosa de andar, e ao mesmo tempo exigente. Gostei bastante, sigo líder e agora é pensar no próximo”.

 Túlio Malta - "Foi um dia bem completo, com trechos de altas velocidades. Parece que deixamos a chuva para trás e esquentou bastante. Agora vamos entrar nas areias, passar pelo Jalapão. Vamos com tudo para a segunda parte da competição”.

Resultados – Sertões 2020 – Extraoficiais

4ª etapa – Geral Motos

1 – #1 – Tunico Maciel – 04:01:49 
2 – #3 – Ricardo Martins – 04:04:31
3 – #4 – Jean Azevedo – 04:05:44 
4 – #72 – Vitor Siqueira – 04:06:43
5 – #11 – Bissinho Zavatti – 04:06:50 

4ª etapa – Moto 1 (antiga Super Production)
1 – #1 – Tunico Maciel – 04:01:49 
2 – #3 – Ricardo Martins – 04:04:31
3 – #4 – Jean Azevedo – 04:05:44 
4 – #51 – Francisco Oliveira – 04:34:05

4ª etapa – Moto 2 (antiga Production Aberta)
1 – #11 – Bissinho Zavatti – 04:06:50 
2 – #5 – Tulio Malta – 04:10:22
3 – #8 – Bruno Leles – 04:17:12
4 – #6 – Rami Sfredo – 04:18:01
5 – #10 – Luciano Gomes – 04:18:07

4ª etapa – Brasil
1 – #58 – Thiago Veloso – 04:22:51 
2 – #52 – João Paulo Fornazari – 04:29:54 
3 – #33 – Rafael Espindola – 04:32:19 
4 – #28 – André Bezerra – 04:39:00 
5 – #70 – Adão Lemos – 04:47:32 

Classificação após a 4ª etapa – Geral Motos
1 – #3 – Ricardo Martins – 13:33:56
2 – #1 – Tunico Maciel – 13:39:02 
3 – #11 – Bissinho Zavatti – 13:40:32 
4 – #4 – Jean Azevedo – 13:45:34 
5 – #5 – Tulio Malta – 13:49:00
9 – #58 – Thiago Veloso – 14:09:41 

Classificação após a 4ª etapa – Moto 1 (antiga Super Production)
1 – #3 – Ricardo Martins – 13:33:56
2 – #1 – Tunico Maciel – 13:39:02 
3 – #4 – Jean Azevedo – 13:45:34 


Classificação após a 4ª etapa – Moto 2 (antiga Production Aberta)
1 – #11 – Bissinho Zavatti – 13:40:32 
2 – #5 – Tulio Malta – 13:49:00
3 – #8 – Bruno Leles – 14:06:31
4 – #10 – Luciano Gomes – 14:08:57
5 – #75 – Emerson Loth – 14:10:44

Classificação após a 4ª etapa – Brasil
1 – #58 – Thiago Veloso – 14:09:41 
2 – #33 – Rafael Espindola – 14:40:10 
3 – #52 – João Paulo Fornazari – 14:40:53 
4 – #28 – André Bezerra – 14:51:39 
5 – #50 – Francisco Pitombeira 

Especial de terça-feira do Sertões foi cancelada

Roteiro do Sertões 2020*

5/11/2020 – quinta-feira

Nesta quinta-feira (5/11), a caravana do rali chega ao Maranhão em um percurso que mescla areia e características do Jalapão. Serão mais 610 quilômetros a serem percorridos no total, sendo 227 de trechos contra o relógio.

Apesar dos km iniciais travados, a especial imprime altas velocidades em um trecho de areia, ao lado de uma plantação de eucaliptos. O terreno arenoso fica bem mais pesado até a metade do trajeto, quando assume as características do Jalapão, no Tocantins. Os competidores encerram a especial em terreno de piçarra, onde poderão atingir altas velocidades e sentir o prazer da pilotagem. 

O Sertões 2020 contará com 4.567 quilômetros no total, sendo 1.642 de especiais, que incluem passagem pelo Distrito Federal e pelos estados de Goiás e Tocantins. A prova teve início no dia 31 de outubro, partindo de Mogi Guaçu (SP), e a chegada será no dia 7 de novembro, em Barreirinhas (MA). A competição também é válida como decisão do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country 2020.

5ª etapa – Bolha 4 / TO a Bolha 5 / MA
Deslocamento inicial: 99 km
Trecho especial: 227 km
Deslocamento final: 284 km
Total: 610 km

   
6/11/2020 – sexta-feira
6ª etapa – Bolha 5 / MA a Bolha 6 / MA
Deslocamento inicial: 128 km
Trecho especial: 300 km
Deslocamento final: 313 km
Total: 741 km

A especial já começa com belas paisagens, por estradas de médias velocidades que vão ficando cada vez mais estreitas e travadas. A partir da metade, o trajeto fica mais rápido, com lombas e depressões. Haverá dois trechos com retas muito longas, de altíssimas velocidades, em terreno de piçarra. No final, será preciso mais atenção para completar a especial em trechos arenosos. 

 

7/11/2020 – sábado
7ª etapa – Bolha 6 / MA a Barreirinhas (MA)
Deslocamento inicial: 258 km
Trecho especial: 223 km
Deslocamento final: 34 km
Total: 515 km

A organização do Sertões promete deixar a melhor especial para o final. Com prova na areia, a navegação fará toda a diferença. Após um começo travado em piçarras, o trecho fica arenoso à medida que cruza pequenos riachos, os quais estarão secos na época da prova. Após o abastecimento, praticamente na metade da especial, as dificuldades serão extremas por conta da areia e da parte final com navegação por GPS em dunas. Com muitos way points a serem cobertos, qualquer erro pode ser fatal. O final em Barreirinhas promete ser apoteótico, a imagem a ser gravada nas memórias dos participantes. Chegar ao final do Sertões 2020 já será uma grande vitória. 

 

TOTAL DO PERCURSO: 4.567 km 
TOTAL DE ESPECIAIS: 1.642 km

* O roteiro é fornecido pela organização do evento e está sujeito a alterações. 

 

Crédito: Angela Monteiro / Mundo Press