Honda inicia batalha pelos clientes Harley e Indian

O projeto Honda Rebel 1100 tem como objetivo competir contra outros modelos já bem conhecidos e buscar mercado frente a marcas que atuam fortemente neste segmento.

Honda inicia batalha pelos clientes Harley e Indian
Apresentação da Rebel 1100 Honda em breve.






Fora do Brasil a Honda já comercializa o modelo Rebel 500 cc (mesmo motor utilizado na CB500F). E a moto tem feito muito sucesso, graças ao seu design, aliado à confiabilidade do motor e o grande número de concessionárias por todo lado.

Porém a montadora está trabalhando a possibilidade em desenvolver uma nova versão de maior capacidade do modelo Rebel, ou seja, um lançamento baseado na estrutura da Africa Twin 1100cc. O estilo "cruiser"  da Rebel tem sido popular em todo o mundo para pessoas que querem algo um pouco diferente de seu normal.

Este novo modelo poderia obter mais torque devido ser uma moto preparada para pegar estradas, o que reduziria a potência de pico para menos de 94cv - útil se a Honda quiser oferecer uma versão compatível com A2.  O uso do motor Africa Twin também oferece à Honda a opção de vender uma versão DCT.

Trazer o motor da CRF1100L twin também abre a porta para a adição de auxílios eletrônicos para o piloto.  O atual CMX só tem ABS básico, mas se o modelo 1100 fosse pegar o IMU do CRF, ele poderia obter ABS nas curvas e controle de tração sensível à inclinação, além dos componentes eletrônicos de conforto da Honda para um pouco de turnê.

Para acompanhar o novo motor, a Honda também desenvolveria um novo chassi.  As patentes que surgiram recentemente sugerem que o chassi terá grandes mudanças, em direção a uma postura mais vertical.  No entanto, o estilo do atual CMX 500, como as "cruisers" em geral, são bastante rígidos e a Honda desejará aproveitar a onda de popularidade deste nicho.

A Honda não instalará apenas um grande motor - espere uma suspensão elegante e componentes mais agradáveis ​​para combinar com o aumento de potência. Pois a fabricante faz um modelo S do seu Rebel existente, que vem com alguns extras, e imaginamos que eles farão o mesmo truque novamente neste projeto. Os novos componentes eletrônicos podem incluir: indicadores de cancelamento automático, ignição sem chave, tração e controle de cruzeiro.

A previsão de apresentar este novo modelo será no final do segundo semestre em 2020 na feira EICMA em Milão, bom, isso caso a feira aconteça este ano, já que o Corona Vírus tem alterado tudo no mercado mundial, e Milão foi uma das cidades mais afetadas pela pandemia.