2020: O melhor ano da RED BULL KTM

Apesar de todas as adversidades, a equipe fechou o ano com saldo bem positivo

2020: O melhor ano da RED BULL KTM
Foto: KTM Factory Racing






A Red Bull KTM pode olhar para trás e ver a intensa e atarefada temporada de MotoGP de 2020 com um alto grau de satisfação, já que os 14 Grandes Prêmios realizados em 18 semanas,  entregaram os melhores resultados, memórias e sinais promissores para o fabricante após apenas quatro anos no grid. O sucesso na corrida e no título também foi sentido nas categorias Moto2 ™ e Moto3 ™.

2020 MotoGP começou no final de julho com temperaturas escaldantes e com a primeira 'double-header' no Circuito de Jerez-Angel Nieto na Espanha onde a equipe Red Bull KTM Factory Racing de Pol Espargaro e Brad Binder, bem como a equipe da Red Bull KTM Tech3 de Miguel Oliveira e Iker Lecuona já mostraram ritmo nas suas KTM RC16s para poderem desafiar os primeiros colocados nos slots da grelha e nas posições de corrida.

Uma vitória sensacional pela primeira vez aconteceu apenas no terceiro round, quando o eventual "Rookie of the Year Brad Binder" chocou o estabelecimento ao cruzar a linha de chegada em primeiro com uma margem de cinco segundos no Autódromo Brno, na República Tcheca. O sul-africano de 25 anos foi o primeiro atleta a vencer nas classes Moto3, Moto2 e MotoGP com máquinas KTM.

Dois Grandes Prêmios mais tarde e Oliveira obteve o primeiro dos seus dois triunfos com um sucesso medido mas dramático no Red Bull Ring (também a primeira vitória do MotoGP para a equipe da Tech3, tornando-se no segundo piloto a fazer a 'KTM limpa' em todos categorias). O português - em apenas a sua segunda gestão no MotoGP - iria completar o conjunto com uma prestação dominante no Circuito Internacional do Algarve - mais perto de casa.

Em última análise, seria Espargaro com o maior número de pódios (bem como duas das três Pole Positions registadas pela KTM) em 2020. A estrela espanhola que deu a KTM a primeira colocação do trio no MotoGP no final de 2018 em Valência, subiu no pódio cinco vezes no total e atingiu a 5ª posição na classificação final do campeonato com a KTM classificada em 4º no disputa de construtores, apenas a quatro pontos do 2º lugar. O novato Iker Lecuona contribuiu com 3 dos 27 resultados entre os dez primeiros da KTM.

Este ano, o MotoGP conseguiu marcar em 14 dos 20 Grandes Prêmios da categoria rainha. Um nível de competição acirrado e imprevisível, onde os tempos de qualificação geralmente viram os vinte primeiros pilotos divididos por um segundo, o que resultou em 9 vencedores diferentes e 15 pilotos diferentes em posições de pódio.

Conquistas da Red Bull KTM 2020 MotoGP em 14 rodadas, 9 circuitos com mais de 5100km corridos em 6 países em 5 meses e com 633 testes PCR (acumulados apenas pela equipe Red Bull KTM Factory Racing):

  • 3 vitórias (1: Binder e 2: Oliveira)
  • 8 pódios (1: Binder, 5: Espargaro, 2: Oliveira)
  • 3 Posições de pólo (2: Espargaro, 1: Oliveira)
  • 4 voltas mais rápidas (2: Binder, 1: Espargaro, 1: Oliveira)
  • 27 finalizações nos dez primeiros (5: Binder, 10: Espargaro, 3: Lecuona, 9: Oliveira)
  • 5º no Riders Championship: Espargaro (o mais alto ainda para a KTM)
  • 4º no Campeonato de Construtores (de 6, o mais alto até agora)
  • 3º no Campeonato de Equipes: Red Bull KTM Factory Racing
  • 7º no campeonato por equipes: Red Bull KTM Tech3 

Comparação média de pontos por rodada ganha pela KTM:

  • 2019 = 9,26
  • 2020 = 26,71 (aumento de 188,4%)

A KTM GP Academy identifica, desenvolve e canaliza os pilotos através dos níveis de MotoGP para guiar os atletas para uma vaga na grade da categoria rainha. Em 2020 a Academia teve um ano notável na Moto2 e Moto3.

Na Moto2, a equipe Red Bull KTM Ajo conseguiu ajudar seus dois pilotos; Jorge Martin e Tetsuta Nakashima a liderar e lutar pelo Campeonato do Mundo FIM Moto2. O espanhol e o japonês conquistaram três vitórias entre eles (duas de Martin e uma de Nagashima) e um total de oito pódios. Martin também registrou uma Pole Position em seu caminho para o 5º lugar na classificação da série. Nagashima terminou em 8º.

Na Moto3, Albert Arenas usou a sua KTM RC4 para se tornar o quarto campeão mundial da KTM desde o início da classe em 2012. A emocionante confirmação do título na ronda final veio no Circuito Internacional do Algarve. O evento português encerrou os emocionantes e tipicamente tensos 15 etapas da Moto3. A série começou em alta para Arenas com a vitória no Circuito Internacional de Losail, no Catar, e terminou com sua entrada para os livros de  história.

Quatro pilotos da KTM classificados entre os dez primeiros da classificação da Moto3. O mesmo número provou a vitória no Grande Prêmio em 2020; três pela primeira vez em suas carreiras. Arenas dividiu o topo do pódio com Celestino Vietti (1), Darryn Binder (1) e Raul Fernandez da Red Bull KTM Ajo (2). A KTM conseguiu comandar 8 das 15 rodadas em 2020. A KTM colocou 7 Posições no Pólo (6 para Fernandez e 1 para Binder).

A vitória de Arenas no Qatar foi a 100ª para KTM no asfalto do Grande Prêmio, esse número aumentou para 110 no final de 2020.

Pit Beirer, Diretor da KTM Motorsports: “Quando os pneus esfriaram e as ferramentas baixarem, temos que olhar para 2020 como talvez a temporada mais desafiadora para nós.  Todas as estatísticas falam por si. Não consigo descrever como é gratificante ver os nossos pilotos se desenvolverem, as nossas equipes, a nossa maquinaria: todo o programa deu grandes passos à frente. O crédito vai para cada pessoa que desempenhou o seu papel, seja em condições difíceis no circuito ou no quintal de casa aqui na fábrica. Nós superamos nossa força em 2020 e vamos continuar lutando por mais uma temporada e também nos próximos anos".

  

Classificação do Campeonato MotoGP de 2020

  1. Joan Mir (ESP), Suzuki, 171 pontos
  2. Franco Morbidelli (ITA), Yamaha, 158
  3. Alex Rins (ESP), Suzuki, 139
  4. Andrea Dovizioso (ITA), Ducati, 135
  5. Pol Espargaro (ESP), Red Bull KTM Factory Racing, 135
  6. Miguel Oliveira (POR), Red Bull KTM Tech3, 125
  7. Brad Binder (RSA), Red Bull KTM Factory Racing, 87
  8. Iker Lecuona (ESP), Red Bull KTM Tech3, 27

  

Classificação de construtores de MotoGP em 2020

  1. Ducati, 221 pontos
  2. Yamaha, 204
  3. Suzuki, 202
  4. KTM, 200
  5. Honda 144

  

Classificação das equipes de MotoGP de 2020

  1. Equipe Suzuki Ecstar, 310 pontos
  2. Petronas Yamaha SRT, 248
  3. Red Bull KTM Factory Racing, 222
  4. Equipe Ducati, 213
  5. Pramac Racing, 183
  6. Red Bull KTM Tech3, 152

 

Crédito: Sebastian Kuhn - Gerente de Imprensa