Circuito Cervesina sediará Six Days 2021

Prova esta prevista acontecer em Rivanazzano entre os dias 30 de agosto a 4 de setembro

Circuito Cervesina sediará Six Days 2021
Imagem: ISDE Press Officer






Com a abertura das inscrições, iniciou-se a contagem regressiva para a 95ª edição do International Six Days of Enduro FIM (ISDE) que será realizado na Italia. Após o atraso de 12 meses devido à pandemia global, a organização do Enduro World Team Championship foi oficialmente reiniciada e agora está programada para acontecer em Rivanazzano de 30 de agosto a 4 de setembro.

Depois de confirmados o percurso e as quarenta nações participantes, será inaugurada uma prova de cross-country totalmente nova, criada especialmente dentro do circuito Cervesina. Com o anúncio de que as inscrições de pilotos e equipes estão oficialmente abertas a partir de 15 de fevereiro, a organização vai recomeçar exatamente do ponto em que parou por motivo de força maior no ano passado.

O objetivo é seguir um plano que dê total segurança, e que esteja em conformidade com todos os protocolos internacionais, de forma a entregar uma edição inesquecível do International Six Days of Enduro FIM, que será a décima primeira vez desde 1913 que este evento histórico foi  organizado e realizado na Itália.

A data é marcada de 30 de agosto a 4 de setembro entre Lombardia e Piemonte, entre Oltrepo Pavese e Valcurone, em um terreno que promete oferecer um grande desafio e criar um show digno da maior competição mundial para equipes de enduro.

Os trabalhos para chegar à tão esperada jornada de abertura, com todos os detalhes definidos, começaram a todo vapor com Giorgio Bandoli, Valter Carbone e Edoardo Zucca, os três homens à frente da comissão organizadora, empenhados em refinar o programa em suas respectivas áreas de especialização.

“A mudança de um ano traz consigo uma novidade importante”, começa Valter Carbone, chefe de relações com as federações e cross track. “A transferência da espetacular cross race que vai encerrar a prova, do circuito internacional Ottobiano para o circuito Cervesina. Na verdade, decidimos criar um circuito provisório dentro do circuito (auto-moto), escolha ditada principalmente pela menor distância da sede de Rivanazzano, o que requer transferências mais curtas. Para dar vida à nova pista, que também contará com trechos de asfalto como nos anos dourados da competição, escolhemos Armando Dazzi, italiano considerado um dos maiores especialistas mundiais na construção de supercross e pistas cobertas. . A pista terá cerca de 1.600 metros de extensão e começará a ganhar forma a partir de meados de junho ”.

Quanto ao paddock e à logística, quem fala é Giorgio Bandoli. “Estruturamos as quatro equipes que vão traçar os nove eventos especiais e começamos a organizar a distribuição dos espaços técnicos no paddock ao longo dos 1.300 metros de asfalto do aeroporto Rivanazzano. Sabemos que podemos contar com a presença de cerca de quarenta nações, perfeitamente em linha com as previsões de doze meses atrás. Resta saber se o público estará presente, mas em qualquer caso estaremos prontos para receber a todos nas condições que vigorarão no final de agosto".

Aspectos institucionais e relacionados ao marketing são de responsabilidade de Edoardo Zucca. “Estamos aguardando instruções sobre segurança, mas estamos caminhando para definir os patrocinadores do evento e retomar as negociações com autoridades locais e comunidades serranas. Já estávamos no bom caminho para definir o roteiro há um ano e esta confirmação permite-nos trabalhar com relativa facilidade. Estaremos também atentos ao respeito ao território e ativaremos uma operação de restauração das estradas, sem nos limitarmos às de transferências e etapas especiais. Na verdade, o plano incorpora a reabertura de trilhas esquecidas, em benefício das comunidades de montanha e caminhantes”.

 

Crédito: FIM ISDE