Yamaha perde integrante em última hora para o Sertões

Piloto francês foi detectado com Covid-19 no momento de embarque para o Brasil.

Yamaha perde integrante em última hora para o Sertões
Fotos: Gustavo Epifânio






O piloto Adrien Metge está fora do Sertões 2020. O francês testou positivo para Covid-19 e já está em quarentena, de acordo com instruções fornecidas pelos órgãos de saúde e seguindo todos os procedimentos indicados pelas autoridades.

Metge está assintomático, fisicamente bem, e não teve contato com outros membros da equipe. Todos os demais pilotos e integrantes da equipe foram testados e os resultados deram resultado negativo pra Covid-19. A Yamaha IMS Rally Team segue, portanto, com os pilotos Ricardo Martins e Túlio Malta em busca do título do Sertões 2020.

A 28ª edição do maior rally das Américas começa nesta sexta-feira, dia 30, e termina no dia 7 de novembro, em Barreirinhas, no Maranhão, com percurso de quase 5 mil quilômetros, cruzando cinco estados e o Distrito Federal.

Pro Tork parte com tudo para o Sertões

O maior rally das Américas chega à sua 28ª edição com muitas novidades. Além das mudanças no formato devido à pandemia do Covid-19, uma das novidades é em relação ao time Yamaha, que chega reforçado e com nova estrutura para lutar por vitórias na prova que começa nesta sexta-feira, dia 30, e termina no dia 7 de novembro, em Barreirinhas, no Maranhão. O Sertões 2020 tem percurso de quase 5 mil quilômetros, cruzando cinco estados e o Distrito Federal.

Ricardo Martins é o piloto mais experiente do time. Bicampeão Brasileiro de Rally Cross Country, além de Campeão Brasileiro de Rally Baja, o catarinense é um dos favoritos e – totalmente recuperado de uma cirurgia no joelho – quer conquistar o inédito título de campeão do Sertões na geral (já foi campeão das categorias Marathon e Super Production).

Destaque na modalidade nos últimos anos, o mineiro Túlio Malta, que disputa o Sertões pela quinta vez, foi integrado ao time azul nesta temporada. É favorito ao título na categoria Moto 2 (antiga Production Aberta). Em 2019, o piloto já disputou a temporada a bordo de uma Yamaha, portanto, está bem familiarizado com a WR450F que vai acelerar na prova.

O prólogo, primeiro desafio dos pilotos, será realizado nesta sexta-feira, no autódromo Velocitta, em Mogi Guaçu (SP). Serão 4.730 metros e o resultado define a ordem de largada do rally.

O Sertões também será válido pelo Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country. Por conta da situação atípica que atingiu todo o mundo, a prova terá um rigoroso protocolo de segurança, sem interação com o público, que poderá acompanhar tudo pelas redes sociais da Yamaha Racing Brasil.

  

Os patrocinadores da Yamaha IMS Rally Team são: IMS Race Wear, WMC Log, Polisport, Tendas El Shaddai, Yamalube, PowerMX, D'Lua Racing, BPM, Durag, Duboy Works, Vira-Latas, Rocket Escapamentos.

 

RICARDO MARTINS #3 - Moto1 / Moto Yamaha WR450F - Florianópolis/SC, nascido em 24/05/1980

Ricardo Martins é campeão do Sertões nas categorias Marathon e Super Production. Experiente, carrega consigo inclusive uma participação no Rally Dakar, o maior rally do mundo. Sabe os atalhos dos rincões do Brasil e leva o apelido de “Rei do Jalapão”.

  • Campeão do Sertões na categoria Marathon (2011);
  • Campeão do Sertões na categoria Super Production (2018);
  • Campeão Brasileiro de Rally Cross Country Production (2013, 2014);
  • Campeão Brasileiro de Rally Baja (2015).

Husqvarna levará dois pilotos oficiais ao Sertões

TÚLIO MALTA #5 - Moto2 / Moto Yamaha WR450F - Lagoa da Prata/MG, nascido em 09/05/1989

O mineiro Túlio Malta acumula títulos brasileiros no rally e no enduro. Em 2020, estreia na equipe oficial da Yamaha Racing Brasil.

  • Tricampeão do Enduro da Independência;
  • Bicampeão do Brasileiro de Enduro de Regularidade – Cat. Senior;
  • Tricampeão Brasileiro Brasileiro de Rally Cross Country – Cat. Brasil;
  • Campeão Brasileiro de Rally Cross Country – Cat. Marathon;
  • Campeão Rally dos Sertões 2018 – Cat. Marathon.

 

Programação 28º Sertões (30/10 a 7/11)

PRÓLOGO – 30/10, Sexta-feira – Velocittà (Mogi Guaçu/SP) 

1ª. Etapa – 31/10, Sábado

Total: 585 km, sendo 205 km de trechos cronometrados 

1/11, domingo – Dia de Deslocamento e Manutenção

2a etapa – 2/11, segunda-feira – ETAPA MARATONA RENÊ MELLO

Total: 519 km, sendo 353 km de trechos cronometrados 

3a etapa – 3/11, terça-feira – ETAPA MARATONA PAULO GONÇALVES

Total: 369 km, sendo 200 km de trechos cronometrados

 

4a etapa – 4/11, quarta-feira

Total: 641 km, sendo 329 km de trechos cronometrados

 

5a etapa - 5/11, quinta-feira

Total: 612 km, sendo 337 km de trechos cronometrados

 

6a etapa - 6/11, sexta-feira

Total: 791 km, sendo 300 km de trechos cronometrados

 

7a etapa - 7/11, sábado (chegada em Barreirinhas/MA)

Total: 512 km, sendo 280 km de trechos cronometrados

 

Ricardo Martins - "Tudo preparado, estou embarcando nesta quarta-feira pra São Paulo e a minha equipe já está a caminho. Foi um ano muito bom pra mim, graças a Deus. Eu tive no mês de maio uma lesão no joelho, e como a gente estava parado por causa da pandemia, eu operei e venho em recuperação. Meu joelho está legal, está bom, consegui treinar bastante. Nos últimos dois meses eu afinei bem nos treinos, consegui cumprir todos os meus treinos. Estou me sentindo muito bem fisicamente, muito bem em cima da moto. a moto também está bem desenvolvida, a gente vai esse ano com umas coisas diferentes, que deram resultado. Uma coisa que está me deixando muito feliz é que nossa equipe está mais completa esse ano, a gente tem mais pilotos, me sinto mais protegido. Teve também a entrada do Wellington da IMS na Equipe Yamaha e a gente tá sendo bem atendido também. Tá uma atmosfera muito boa, estou me sentindo muito bem e se Deus quiser nós vamos fazer um grande Sertões, toda nossa equipe".

 

Túlio Malta - "Mais um Sertões, o meu quinto Sertões, esse ano um pouco diferente, nos moldes dos tempos atuais, em formato bolha, onde não vamos ter contato com o público. O trajeto parece ser bem desafiador, a gente sai de São Paulo e vai até o Maranhão, terminando nas areias de Barreirinhas. Estou bem confiante, bem feliz e muito bem preparado. O que me deixa mais feliz é que a primeira especial vai passar próximo da minha casa, na Serra da Canastra, e vou poder contar com a torcida da família e dos amigos. O meu objetivo é fazer uma prova consistente, ajudar a equipe a alcançar o lugar mais alto do pódio, andando rápido mas com segurança. A minha Yamaha WR 450F está perfeita, uma moto muito segura, muito boa, e eu tenho certeza de que com essa nova estrutura da Yamaha e com esse baita time a gente vai conquistar bons resultados".

 

Crédito: Yamaha Racing Brasil